Amazonas Pesquisa & Publicações

Artigo | Empresa nova, velhas perspectivas

Empresa nova, velhas ‘Perspectivas’’.

Hoje o propósito e outro, é tão somente, de alertar o empresário Durango Duarte e contribuir para o aperfeiçoamento do trabalho da Pesquisa 365, empresa de sua propriedade.
O Amazonas dispõe de poucas empresas de pesquisas, dentre elas Pontual, DMP, Action e Pesquisa 365 (antiga Perspectiva). Cito estes Institutos, por estarem devidamente registradas no Conselho de Estatística em Brasília e no Registro de Empresas do Tribunal Superior Eleitoral.

Independente de empresa A ou empresa B, todas devem seguir o código ESOMAR (Sociedade Européia para Pesquisas de Opinião e Mercado) que rege código de práticas em pesquisas que os Institutos devem seguir. Infelizmente, algumas empresas insistem em, décadas após décadas, ignorar as boas práticas e continuam com “perspectivas erradas”.

A empresa Pesquisa 365, lançou nas redes socais uma “pesquisa” que na verdade seria ENQUETE, ressalto que pesquisa é quando se aplica uma técnica de amostragem e aleatoriedade.

Publicar questionário na internet, não é “pesquisa”, isso é enquete, ou sondagem, portanto, não tem validade de representar NADA. Enquetes e sondagens são inúteis, não representam fotografias ou resultado de uma questão de pesquisa. A publicação desses dados como pesquisa é uma falácia.

Como ter a representatividade da opinião da população, dando oportunidade só para quem tem acesso à internet? Mas, esse caso em questão se torna mais grave por outro fato, as perguntas dos questionários serem TENDENCIOSAS, e direcionar o respondente ao sentido errôneo.

A pergunta impossível de se responder é: Porque fazer isso? Porque atitudes assim, que unicamente contribui para denegrir o mercado de pesquisa que já tanto sofreu por empresas que tiveram Perspectivas erradas no passado.
Além disso, está sendo oferecido “prêmio” de 200 reais para as pessoas que responderem, veja o que diz o Código Internacional da ESOMAR.

Artigo 1, (d): Pesquisas de mercado deverão ser claramente distintas e separadas de atividades não relacionadas a pesquisa, inclusive qualquer atividade comercial direcionada aos entrevistados individualmente (exemplo Propaganda, promoção de vendas, marketing direto, vendas diretas, etc).

Ou seja, oferecer “prêmios” em troca de responder perguntas para publicar a pesquisa, não condiz uma atitude técnica, ética e responsável.

Outro fato que ignora a responsabilidade técnica, são as perguntas tendenciosas e pejorativas.
Perguntas tendenciosas? Veja:

Screenshot_20170508-221107

Screenshot_20170508-221012

Screenshot_20170508-221037

Screenshot_20170508-221056

 

 

O Artigo 1 (a), dos princípios básicos diz: Pesquisas de mercado deverão ser legais, honestas, verdadeiras e objetivas: e deverão ser executadas segundo princípios científicos apropriados.

Infelizmente, disponibilizar ao entrevistado, um questionário com perguntas tendenciosas e apelativas, não condiz com atitude honesta, e nos levar a duvidar da real intenção do pesquisador.

Nós da Pontual, reprovamos tais atitudes, infelizmente, as perspectivas erradas de algumas empresas ajudam a denegrir todo um mercado fascinante, voltado para uso da ciência em busca de respostas e prever resultados.

Encerro este artigo refletindo, isso é marketing, não é pesquisa. Iniciativa pautada na desconstrução de imagem com uso de questionário de pesquisa. Devemos melhorar com o tempo, e refletir sobre nossas perspectivas, afinal perspectivas podem mudar, para isso temos 365 dias a nossa disposição.
Atenciosamente,
Eric Barbosa – Diretor Pontual Pesquisas

Redação

Redação

Equipe séria e compromissada com a veracidade da informação, assim como os princípios éticos e legais na produção de matérias jornalísticas e estudos com base em pesquisas confiáveis e fidedignas.

Add Comentário

Clique aqui para postar um comentário

%d blogueiros gostam disto: