Amazonas Análises & Estudos

Denúncia: Governador Davi Almeida comete crime de improbidade administrativa ao impedir que R$ 1 bilhão sejam injetados na economia do Estado do Amazonas.

Manaus | 27/0717 – Quinta Feira

Governador David Almeida comete improbidade administrativa, a denúncia deverá ser encaminhada ao Ministério Público.

Empresários locais interessados em quitar dívidas com a Secretaria de Estado da Fazenda (SEFAZ) denunciam que o Governador Davi Almeida está criando obstáculos e com isso impedindo que o pagamento de tributos como, por exemplo, o ICMS aconteça junto a SEFAZ, uma vez que estes empresários estão com uma proposta irrecusável de R$ 1 bilhão de um investidor. O valor de R$ 1 bilhão oferecido por este grande investidor da região sudeste que é casado com uma amazonense aos empresários locais para que possam quitar suas dívidas junto ao Governo do Estado do Amazonas, seria a oportunidade de estas empresas reiniciarem a geração de mais empregos diretos e indiretos, ao mesmo tempo em que, de posse deste recurso o Estado poderia investir nos setores como Educação, Saúde e Segurança. Fontes ligadas diretamente a Davi Almeida confirmam que há 35 dias houve o encontro aqui em Manaus entre o governador e o investidor sendo este o representante dos empresários, entretanto a negociação não foi acertada devido a interesses políticos do governador que não deseja deixar estes R$ 1 bilhão em caixa para o seu sucessor a não ser que seja a sua candidata Rebeca Garcia, pois, caso fosse aceito por Davi Almeida o recurso entraria no caixa da SEFAZ em 2 semanas.

A estratégia de Davi Almeida em não aceitar imediatamente o recebimento de R$ 1 bilhão aos cofres do Estado é segurar o máximo possível a transação, pois, assim, ele faz uma pressão aos empresários a apoiarem a candidatura de Rebeca Garcia, caso ela tenha o apoio destes e seja eleita, o governador consequentemente aceita a transação, caso o contrário, não tem acordo por parte do governador. Enquanto isso, o governador usa a justificativa de que a transação é muito complexa e que depende do parecer da SEFAZ e da PGE e que isso para acontecer pode durar anos.

Em tempos de crise econômica com os Estados em dificuldade para pagar suas dívidas com fornecedores, funcionários públicos e com a União, Davi Almeida simplesmente se faz de desentendido atuando de forma irresponsável e com nenhum interesse em buscar recursos sem endividar ainda mais o nosso Estado, a exemplo disso no último dia 14 de julho anunciou com muita empolgação que irá investir no interior, entretanto, estes R$ 300 milhões que serão gastos visando alavancar a campanha de Rebeca Garcia nos municípios serão pagos por nós contribuintes um vez que são oriundos de um empréstimo junto ao Banco do Brasil, enquanto isso recusa receber R$ 1 bilhão devido aos seus interesses políticos. Veja documentos comprobatórios:

[pdf-embedder url=”http://portalpontual.com.br/wp-content/uploads/2017/07/Novo-Documento-2017-07-27-21.45.15-1.pdf” title=”Novo Documento 2017-07-27 21.45.15″]

[pdf-embedder url=”http://portalpontual.com.br/wp-content/uploads/2017/07/Novo-Documento-2.pdf” title=”Novo Documento 2″]

[pdf-embedder url=”http://portalpontual.com.br/wp-content/uploads/2017/07/Novo-Documento-3.pdf” title=”Novo Documento 3″]

Redação