Municípios AM Policial

Policial | Relembre o caso do Delegado “palmatória” expulso da Polícia Civil. Delegado atuava no município de Juruá

Segunda Feira | (28/08/17)

O caso do delegado Daniel Pedreiro Trindade, ex delegado da Polícia Civil do Amazonas foi um dos casos de maior repercussão no ano de 2015. Processos e várias acusações foram feitas contra o ex delegado no município de Juruá.

Entenda o caso…

Desprovida de rodovias, sem aeroporto e distante três dias de Manaus por via fluvial, a pequena Juruá (a 671 quilômetros da capital), com seus 10 mil habitantes, vive um clima de medo e terror. O único delegado do município, Daniel Pedreiro da Trindade, quem deveria prezar pela segurança dos moradores, é acusado de abusar sexualmente de, pelo menos, cinco meninas.

Elas têm entre 11 e 16 anos de idade e estudam nas três escolas da cidade, onde o delegado regularmente faz palestras sobre violência doméstica e perigos no uso de drogas.  Apesar do assunto “ser de conhecimento da cidade inteira, porque é uma cidade pequena e todos se conhecem, ninguém faz nada”, disse ao EM TEMPO a mãe de uma adolescente de 14 anos de idade, a vítima mais recente do delegado.

A mãe da vítima, de 30 anos, estava em Manaus há uma semana para tentar aposentar a sua mãe, 46, que sofre de uma doença incurável, quando soube do caso, neste último  domingo.

“Minha irmã, que estava na cidade, me ligou pra contar o que o delegado fez com minha filha. Ele já tinha se encontrado com ela três vezes. Deu bebida pra ela, tiveram relações sexuais e agora ele ameaça toda a minha família pra ninguém dizer nada”. Segundo a mãe da vítima, que também mora em Juruá, a adolescente foi aliciada por um funcionário do delegado, que visitava escondido a criança para dizer que o delegado “estava a fim dela, que queria conhecer melhor e tinha muito dinheiro”.

As visitas do funcionário renderam três encontros  entre  o delegado e a vítima, todos em maio.

O delegado alega, segundo a mãe da vítima, que “namora com todas as meninas que ele leva pra casa dele”. “Isso é um crime cometido por um homem da lei, alguém que deveria nos proteger. Eu não vou deixar barato. Ele não me intimida. Vou até as últimas consequências”, garantiu a mãe. Veja vídeo;

Outros casos

Em uma publicação de 19 de out de 2015, após a repercussão de um vídeo nas redes sociais, em que aparece o delegado Daniel Pedreiro Trindade, atuando como uma espécie de juiz da luta entre presos, na 70ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP), no município de Juruá (a 571 quilômetros de Manaus), novamente o delegado surge em outro vídeo, desta vez, agredindo três presos com ripadas nas mãos e na sola dos pés.

Outro vídeo do delegado-torturador, também circula pela internet e foi Publicado em 14 de jun de 2015. Um vídeo que se espalhou pelas redes sociais mostra um delegado estimulando presos a lutarem entre si. O vídeo teria sido gravado na 70ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Juruá (a 571 km de Manaus). Por causa do vídeo, o delegado Daniel Pedreiro da Trindade está sendo investigado pela Corregedoria-Geral. Veja vídeo;

Redação

Redação

Equipe séria e compromissada com a veracidade da informação, assim como os princípios éticos e legais na produção de matérias jornalísticas e estudos com base em pesquisas confiáveis e fidedignas.

Add Comentário

Clique aqui para postar um comentário

%d blogueiros gostam disto: