Opinião

Segunda Feira | 06/11/17


Artigo de opinião

Professor: acredite em você!

Rodrigo Barbosa Froés

Elisângela Dell-Armelina Suruí, de 38 anos, foi premiada com o título de educadora nota 10 por seu projeto de alfabetização na língua indígena Paiter Suruí em Cacoal. A professora nos serve de inspiração, pois acreditou na sua capacidade, uma professora formada em pedagogia a distância e que trabalha em uma escola rural indígena no interior de Rondônia foi eleita a Educadora do Ano, superando a adversidade com o projeto batizado de “Mamug Koe Ixo Tig”, que significa “A fala e a escrita da criança”. O trabalho incluiu a elaboração de um material didático próprio em Paiter Suruí para os 15 alunos do 1º ao 5º ano do ensino fundamental, que estudam todos na mesma sala multisseriada.

A professora Elisângela está presente em cada guerreiro da educação que, assim como ela, usa a criatividade para superar os desafios que aparecem no fazer pedagógico diário. O Prêmio conquistado por Elisângela eu tive o prazer e a alegria de receber no ano passado e revivi tudo outra vez, me sentindo representado por uma conterrânea do norte que mostra ao Brasil e ao mundo que os povos indígenas lutam também diariamente por educação de qualidade.

Meus caros leitores, trago o exemplo da professora Elisângela, bem como da professora Helley Abreu Batista, de 43 anos, uma verdadeira heroína. Ao tentar salvar seus alunos e lutar contra o vigilante que ateou fogo na creche Gente Inocente, em Janaúba, no Norte de Minas, ela sacrificou a própria vida em defesa das crianças e, com isso, impediu que a tragédia que chocou o Brasil e o mundo fosse ainda maior. Ou ainda o Professor Valter Menezes, parintinense, professor ribeirinho foi o primeiro amazonense da história a ser indicado ao Global Teacher Prize, considerado o Prêmio Nobel da Educação, e que reconhece as mais inovadoras práticas educadoras ao redor do planeta, sendo que apenas três brasileiros foram indicados a esse prêmio em toda a história.

Há ainda o exemplo desse pequeno professor que vos escreve, que de vendedor de porta em porta pode, por meio da educação, de luta e perseverança foi capaz de ter seu trabalho reconhecido como um educador nota 10 de 2016, sendo o primeiro amazonense a ser eleito “Melhor diretor escolar do Brasil”. Em comum, todos esses exemplos trazem verdadeiros heróis e eu poderia produzir muitas outras linhas com outros tantos nomes de homens e mulheres que lutam do norte ao sul desse país por uma educação digna para as nossas crianças. O Brasil precisa parar de ser o país do futebol com o urgência, e precisa torna-se o país da educação. Nossas crianças merecem melhor investimento, é uma vergonha as condições em que a educação se encontra hoje.

Parafraseando o samba enredo da Escola de Samba Reino Unido da Liberdade de Manaus, que no ano de 2018 homenageia os professores, lhes digo “acredite em você e onde quer chegar…”, pois acredito sempre que “A educação alimenta a confiança. A confiança alimenta a esperança. A esperança alimenta a paz”, Confúcio, filósofo chinês.

Redação

Redação

Equipe séria e compromissada com a veracidade da informação, assim como os princípios éticos e legais na produção de matérias jornalísticas e estudos com base em pesquisas confiáveis e fidedignas.

Add Comentário

Clique aqui para postar um comentário

%d blogueiros gostam disto: