Amazonas Manaus

Amazonas | Dermilson Chagas reúne com fiscais agropecuários para ouvir demandas da categoria.

WhatsApp Image 2018-03-16 at 17.38.38

Manaus | Sexta-feira


Servidores da fiscalização agropecuária e florestal do Amazonas levaram ao deputado Dermilson Chagas as demandas da categoria para que o Estado obtenha o status de livre de febre aftosa sem vacinação. Em audiência pública na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALE-AM), na tarde da quinta-feira (15), os técnicos expuseram ao líder do Governo a necessidade de ampliar o quadro profissional da Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Amazonas (Adaf).
De acordo com presidente do Sindicato dos Servidores da Fiscalização Agropecuária e Florestal do Amazonas (Sinfagro/AM), Cristian Gomes, hoje apenas 81 servidores dos 122 aprovados no último concurso do órgão, em 2012, trabalham fiscalizando os rebanhos no Estado. “Dados do sindicato apontam que os veterinários oficiais precisam cuidar, cada um, de 75 mil cabeças de gado, número três vezes mais alto do que a indicação da Organização Mundial da Saúde”, disse.
O Amazonas obteve o status de livre de febre aftosa com vacinação em dezembro de 2017. Para o controle da doença sem vacinação, é necessário o controle de trânsito de animais nas fronteiras e serviço veterinário com estrutura para identificar eventuais problemas com rapidez, segundo o diretor de Relações institucionais da União Nacional dos Fiscais Agropecuários (Unafa), Dimas Oliveira.
O deputado Dermilson Chagas, que preside a Comissão de Agricultura, Pecuária, Pesca, Aquicultura, Abastecimento e Desenvolvimento Rural (Comapa) e autor da audiência, se comprometeu com a categoria em levar as demandas dos profissionais ao governador Amazonino Mendes (PDT). “O Governo está de portas abertas para conversar com a categoria”, garantiu.
O presidente da Adaf, Sérgio Muniz, presente na audiência, destacou os investimentos que o governador Amazonino já fez pelo órgão, como a aquisição de 32 barcos voadeiras, no valor de R$1,8 milhão, e 10 caminhonetes. “Via convênio com o Ministério, Pecuária e Abastecimento (Mapa), juntamente com orçamento do Governo do Estado a Adaf vai executar cerca de R$ 8,2 milhões em custeio; investimentos; aquisição de veículos e computadores; combustível; e a construção de uma base flutuante”.
Sérgio ainda ressaltou que o concurso público da Secretaria de Produção Rural do Amazonas (Sepror) para este semestre está em fase de planejamento, ofertando 338 vagas para o Instituto de Desenvolvimento e Florestal Sustentável do Amazonas (IDAM) e 135 para Adaf. Ele ainda diz que já foi levado para o governador Amazonino, o retorno do tíquete de alimentação para os servidores da Adaf. “Foi conversado e em breve vamos ter uma novidade sobre essa questão”, ponderou.
Redação Por Natália Dantas

Siga-nos

Parceiros