Conteúdo & Informação

Últimas | Saúde no Amazonas pode entrar em colapso, após paralisação de Médicos, Enfermeiros e Cooperativas.

Manaus | Saúde Pública


O Sistema de Saúde no Amazonas, apresenta três níveis de complexidade, sendo: atenção básica, média complexidade e alta complexidade. Atenção básica e de responsabilidade da gestão municipal, por decreto federal abrangendo 85% da resolutividade dos problemas de saúde da população, sendo 15% na média complexidade e 85% na alta complexidade.

Na prática, no Amazonas, a pirâmide determinada para resolutividade dos problemas está invertida, pois, 85% dos problemas de saúde são resolvidos na alta complexidade: Hospitais e Pronto Socorro, como João Lúcio e HPS 28 de agosto. Com a responsabilidade de atender 85% dos problemas de saúde, os hospitais exercem um papel crucial na assistência de saúde a população.

Nesta manhã de sexta-feira, Médicos, Enfermeiros e Cooperativas Médicas, resolvem parar as atividades, por falta de pagamento da Secretária de Saúde (SUSAM), chefiada pelo Secretário Francisco Deoadato, que segundo Cooperativas Médicas, não efetua pagamento desde o mês de agosto.

As manifestações já acontecem na frente da Sede do Governo, com assinatura de um documento único por todas as cooperativas que prestam atendimento à população. Diante disto, a SUSAM precisa de uma iniciativa em caráter de urgência em resolver a falta de pagamento dos profissionais que atuam nas cooperativas, visto o risco de paralisação no atendimento da população.

Em anexo, acesse documento com assinaturas de todas as cooperativas que prestam assistência de saúde ao governo.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Redação

Redação

Redação

Equipe séria e compromissada com a veracidade da informação, assim como os princípios éticos e legais na produção de matérias jornalísticas e estudos com base em pesquisas confiáveis e fidedignas.

Add Comentário

Clique aqui para postar um comentário

%d blogueiros gostam disto: