Conteúdo & Informação Pesquisa & Publicações

Cultura e Ciência | Arqueólogos estudam achados históricos na Praça da Matriz.

Manaus| 16 de Novembro de 2018 (Quarta-feira)


Espaço que transcende gerações e que marca uma mudança histórica no cotidiano da cidade, a Praça XV de Novembro, mais conhecida como Praça da Matriz, foi reformada e entregue a população no dia 15 de Novembro de 2017, na gestão do atual prefeito Arthur Virgílio Neto. A praça é um dos pontos turísticos mais conhecidos de Manaus e fica localizada no Centro Histórico da cidade resgatando a identidade da capital.

Um ano depois de sua entrega, o ponto histórico continua desvendando mistérios, os achados arqueológicos encontrados no local durante as obras de revitalização nos permite conhecer o estilo de vida dos que aqui habitavam.

“Qualquer obra num centro urbano requer o acompanhamento da arqueologia, que é a ciência que trata de uma cultura material. Então, tudo que está no subsolo é patrimônio cultural, é arqueologia histórica”, explicou o coordenador técnico do PAC Cidades Históricas, Almir Oliveira. “O material que sai das obras acaba contando as histórias daquele local”, completou.

Entre a variedade dos achados arqueológicos, estão vidros de perfumes, que eram usados como tinteiros, lamparinas, pecas antigas da engrenagem do Relógio Municipal e um vidro de caldo de peixe, Bovril, alimento que os ingleses produziam  para fortalecer a tropa na 1° Guerra Mundial.

“Isso é muito significativo, por que fala da presença dos ingleses aqui em Manaus e que construíram o porto. A relação dos ingleses  é algo que se ouve falar na história e esse achado é uma comparação científica de que essa relação é bem estreita”, destacou o coordenador do PAC, acrescentando que os únicos achados arqueológicos que permanecem na Praça da Matriz são os paralelepípedos.

Durante o trabalho de identificação das peças é possível se chegar a uma data relativa, a que período ela permaneceu e qual foi o uso desse material, doméstico, farmacológico ou comercial.

Todas as peças arqueológicas serão guardadas no Centro de Pesquisas Arqueológicas, para serem fontes de pesquisas. O centro está localizado no Laboratório de Arqueologia Alfredo Mendonça, cuja sede fica no Palacete Provincial, na praça Heliodoro Balbi, conhecida como Praça da Polícia, centro de Manaus.

Redação por Beatriz Araújo.

Foto: reprodução.