Brasil Conteúdo & Informação

Preconceito | Campanha em rede social pede que Globo tome providências em caso de racismo no reality show Big Brother Brasil

Manaus | 11 de Fevereiro de 2019 (Segunda-feira)


No último domingo (10), uma campanha realizada nas redes sociais intitulada #bastaderacismonoBBB foi a hastag mais comentada no Brasil, com cerca de 22 mil tweets e usuários indignadas com os casos de racismo no reality show.

A maioria dos comentários eram destinados ao participante Maycon de 27 anos, ele trabalha como barman na cidade de Piuhmi, em Minas Gerais. O “Brother” (nome intitulado pelo programa ao participante masculino, assim como “Sister” para o feminino) disse que sentiu “uma energia negativa” após presenciar uma cena entre os participantes Rodrigo, 40 anos, cientista social especializado em direitos humanos, do Rio de Janeiro, e Gabriela, 32 anos, designer gráfica e percussionista de Ribeirão Preto, São Paulo.

Segundo os relatos dos usuários que assistiram o programa e desmentiram Maycon nas redes sociais, Rodrigo e Gabriela se emocionaram ao ouvir a música Identidade, composta pelo sambista Jorge Aragão.  Durante a música, os dois ficaram em silêncio e permaneceram de mãos dadas, refletindo.

O participante Maycon presenciou a cena em uma cadeira na área externa da casa, ele relatou a outro participante, Diego, que sentiu “arrepio e que começou a tocar umas músicas esquisitas”. Além disso, informou que ao olhar para os dois, começou a escutar “uns negócios”, “não faça igual eles”, “aí veio Jesus Cristo na minha mente”, “Se você fizer igual eles, eles ganham mais força”.

O relato de Maycon foi duramente criticado pelos usuários, que o acusam de racismo, além dele, a participante Paula, de 28 anos, de Lagoa Santa, Minas Gerais, chegou a afirmar ter medo de Rodrigo por ele ter contato com “esse negócio de Oxum”. “Nosso Deus é mais forte”, disse na ocasião.

O objetivo da campanha nas redes sociais é para pedir que a emissora Globo tome as devidas providências diante os acontecidos e inclusive comparam a falta de respostas por parte da Globo com o encaminhamento dado a casos parecidos nas edições do Big Brother realizados nos Estados Unidos e Inglaterra.

Caso de Racismo no Big Brother

Segundo informações da imprensa, na 15ª temporada do Big Brother norte-americano, realizada em 2013 e batizada de “o verão da polêmica” pela imprensa dos EUA, as atitudes racistas ficaram por conta do trio de participantes GinaMarie Zimmerman, Aaryn Gries e Spencer Clawson. Apesar de terem chegado à final do programa, os participantes perderam na final e ainda foram afastados de seus respectivos empregos pela conduta dentro do programa.

Foto: Reprodução/ TV Globo.

Fonte: Twitter/ Carta Capital.

Redação por Portal Pontual.