Amazonas Conteúdo & Informação Manaus Municípios AM

Saúde | Boletim Epidemiológico da FVS confirma 110 novos casos e 28 óbitos por H1N1

Manaus | 21 de Março de 2019 (Quinta-feira)


Na última quarta-feira (20) foi divulgado a atualização dos dados da 11ª edição do Boletim Epidemiológico da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), feitos pela Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), onde confirma novos casos e óbitos pela H1N1.

De acordo com o boletim, foram registrados 721 casos notificados, destes 110 são positivo para o Vírus da Influenza (H1N1) e 96 para Vírus Sincicial Respiratório (SRV), além disso, os óbitos por H1N1 foram para 28, sendo 22 em Manaus, dois em Manacapuru, e Parintins,  Itacoatiara, Japurá e Nhamundá com um caso cada.

Ainda segundo o boletim, são dez óbitos por Vírus Sincicial Respiratório, sendo nove na capital e um de Borba, além de um óbito em Manaus por Parainfluenza tipo 3.

Sobre a relação dos pacientes que e acabaram falecendo, dos 39 ocorridos neste período entre os meses de fevereiro e março, 77% faziam parte do grupo de risco mais vulnerável para formas graves, com destaque para crianças menores de cinco anos, idosos, pessoas com diabetes, pneumopatas, pessoas com obesidade e neuropatas.

A campanha de vacinação contra a Influenza (H1N1) no Amazonas começou ontem (20) Manaus e mais 33 municípios.

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde (Susam), as vacinas enviadas pelo Ministério da Saúde no último fim de semana já foram entregues pela Coordenação Estadual do Programa Nacional de Imunização (PNI/AM) a 59 municípios. Tonantins e Benjamin Constant recebem nesta quinta-feira (21), completando a entrega.

Quais são os grupos prioritários para receber a vacina?

Crianças de 6 meses a 5 anos, 11 meses e 29 dias, gestantes, profissionais de saúde e educação da rede pública e privada, indígenas, idosos com mais de 60 anos, pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis; as portadoras de outras condições clínicas especiais como doença respiratória crônica, doença cardíaca crônica, doença renal crônica, doença hepática crônica, doença neurológica crônica, diabetes, imunossupressão, obesos, transplantados e portadores de trissomias (Síndrome de Down, Síndrome de Edward, Síndrome de Patau, Síndrome de Warkany).

Foto: Milton Michida.

Fonte: Com informações da Assessoria da Secretaria de Estado da Saúde – SUSAM.

Redação por Ana Flávia Oliveira.