Análises & Estudos

Opinião | As movimentações nos bastidores da política para disputa da Prefeitura de Manaus. Leia mais

Manaus | Opinião – Bastidores da Política (Manaus, 15 de maio de 2019)


Confiança de grupo

O Amazonas é um dos poucos estados do país que as candidaturas para as eleições são montadas nos últimos momentos. Porém, com essa nova dinâmica de comunicação que o eleitor tem acesso, esse comportamento está mudando. As candidaturas ‘’surpresas’’ de último momento terão dificuldades em ser entendidas pelos eleitores, visto a velocidade da informação e o fenômeno ‘’sem filtro’’ das figuras políticas.

Nas últimas movimentações nos bastidores da política, uma questão tem sido prioritária e responsável pelo declínio de interessados a disputar a prefeitura de Manaus, A CONFIANÇA.

A confiança de grupo tem sido fundamental para qualquer interessado a disputar a eleição de 2020. Porém, a ausência da mesma tem deixado interessados ‘’sem fôlego’’ desde a largada.


A seguir, uma interpretação de alguns nomes:

Os 4 melhores colocados para disputar a Prefeitura de Manaus em 2020

David Almeida (1º colocado)

David Almeida está em 1º lugar em todas as pesquisas do Instituto Pontual realizadas desde janeiro, resultando em um ‘’recall’’ da última eleição em 2018. No entanto, existem alguns desafios a serem solucionados.

O grupo político de David Almeida está desfeito desde a última eleição, de todos os integrantes só Abdala Fraxe conseguiu se eleger com ajuda da justiça. Portanto, atualmente David sofre com ausência de partido político que seja próprio, passível a decisões de interesse de sua candidatura. Além disto, tem o desafio de escapar das ‘’armadilhas’’ de Arthur Neto, que tem acenado positivamente a tecer apoio, porém, David já sabe que uma candidatura apoiada pelo prefeito de Manaus seria declínio nos números de intenção de votos. Esta afirmação é uma constatação em números de pesquisas da Pontual.

O apoio de Arthur Neto só seria bom a Conceição Sampaio, que tem ocupado o lugar de preferência antes ocupado por Marcos Rotta.

David Almeida tem outra preocupação, o ‘’teto’’ de 20% a 23% das intenções de votos divulgadas em todas as pesquisas. A preferência do manauara tem se dividido entre David Almeida e José Ricardo, um possível crescimento de José Ricardo motivado pelo aumento da reprovação de Jair Bolsonaro, seria um indicador de complicações sérias para David se tornar Prefeito de Manaus.

Minha previsão é que uma possível eleição de David a prefeito de Manaus, depende mais dessas movimentações que antecede a disputa.

David Almeida está em uma linha tênue, ou cresce nos números e se movimenta de maneira correta, ou poderá correr o risco de não ser candidato.

A falta de confiança de grupo político nesse caso não pode ser citada, visto que David está à procura. O grupo de Amazonino Mendes só se movimenta se for para o próprio Amazonino Mendes. Omar Aziz, Eduardo Braga e Wilson Lima são líderes de grupos políticos que não congratulam com David Almeida.

José Ricardo (2º colocado que está subindo)

José Ricardo é um nome forte para a disputa da prefeitura de Manaus, pois a consistência das suas intenções de votos tem sido identificada nas últimas pesquisas.

Ele poderá ser eleito sem precisar de nenhum grupo político, apoio de prefeitura ou governo do estado. Seu voto é de um eleitor já convencido de sua honestidade, que não está só entre eleitores de classe baixa, mas também de classe média e alta.

Seu maior desafio é estar em um partido que produz rejeição, entretanto, uma rejeição não o suficiente para impedir que José Ricardo vire prefeito de Manaus.

Minha previsão é de que se a eleição para prefeitura fosse hoje, seria um dos nomes da disputa de 2º turno, neste contexto atual. José Ricardo não acumula rejeição por proximidade de nomes como Omar Aziz, Arthur Neto, Eduardo Braga e Amazonino Mendes, porém, o próprio ambiente interno do PT (Partido dos Trabalhadores) já acumula problema para a candidatura de José Ricardo, visto os últimos movimentos do vereador Sassá de lançar o seu nome com intuito de dividir o processo de escolha em torno de José Ricardo.

José Ricardo é um nome a ser acompanhado de perto, se as coisas caminharem como estão, tem altas chances de ser o próximo prefeito de Manaus.

Marcos Rotta (3º colocado com alta rejeição)

Marcos Rotta sofre com a falta de confiança de grupo, fruto das movimentações erradas nas últimas eleições. Após caminhar com Arthur, tendo espaço e visibilidade, Rotta traiu o grupo político do atual prefeito e se aliou a Amazonino Mendes. Após eleição, Rotta saiu do lado de Amazonino Mendes e voltou para o lado de Arthur Neto, o que ninguém entendeu, nem o eleitor e nem os bastidores da política. Rotta saiu das ruas, onde tinha visibilidade com obras de infraestrutura e volta para televisão, onde cada vez mais perde força, juntamente com o jornal impresso, ou seja, Rotta acumula uma série de movimentações erradas, subsequentes, que produziram rejeição alta para os eleitores de Manaus. De todos os políticos que tiveram suas carreiras abaladas por se aproximar de Arthur Neto, Rotta foi o único que se flagelou sozinho. Em cenário de pesquisa, sem Eduardo Braga, Rotta acumula sozinho 20% da rejeição dos manauaras.

Com base em números de pesquisas quantitativas e qualitativas realizadas pela Pontual, posso afirmar a seguinte previsão: Marcos Rotta não vira prefeito de Manaus, um entendimento que articuladores do grupo do prefeito e de Omar Aziz já entenderam e começaram a abandonar essa ideia.

Em fevereiro escrevi que a tentativa de casamento entre Marcos Rotta e David Almeida não daria certo, e assim foi. Única chance de Marcos Rotta voltar para Prefeitura de Manaus em 2021, seria compor vice em uma chapa vencedora.

Josué Neto (4º colocado com baixa rejeição)

Josué Neto é um nome que destaca dos demais no que tange a confiança de grupo político, está no mesmo partido há muitos anos, não acumula histórico de traição e tem trânsito livre em quase todos os grupos políticos. Na ALE-AM (Assembleia Legislativa), unificou todos os 24 deputados e faz uma gestão compartilhada.

Atualmente, Josué Neto transita bem no judiciário, no grupo do governador Wilson Lima, no grupo de Omar Aziz, no grupo de Eduardo Braga e não tem resistência no grupo político de Arthur Neto. Josué Neto dialoga com todos e carrega uma boa característica que poucos possuem atualmente na política; Aglutinador, por isso não teria dificuldades em compor um arco de aliança em torno de si para disputar a prefeitura de Manaus.

Josué Neto tem ocupado o 4º lugar nas pesquisas publicadas e tem mostrado baixa rejeição. Porém, precisaria de um partido para tecer decisões próprias para ingressar na disputa a prefeitura de Manaus, visto que em 2016, foi colocado em 2º lugar para Marcelo Ramos que perdeu a eleição após um desempenho regular, em uma eleição que Arthur Neto fez tudo que não podia fazer. Se Josué Neto fosse o candidato majoritário, poderia ter tido um desempenho melhor que Marcelo Ramos?


Os que estão abaixo dos 5% das intenções de votos

Carlos Almeida e Luiz Castro

Dois nomes que estão inviabilizados para a disputa à prefeitura de Manaus. Luiz Castro cometeu o movimento errado em integrar a equipe de secretários do governo de Wilson Lima, certamente seria um dos nomes fortes se mantivesse os % de intenção de votos que alcançava em janeiro. Carlos Almeida tem a simpatia de uma parte do grupo político de Wilson Lima, mas não tem desempenho suficiente para vencer a eleição.

Por citar Wilson Lima, o atual governador do Amazonas deverá apoiar obrigatoriamente dois nomes na disputa, um sendo apoio declarado, fruto da indicação de seu grupo político e outro de sua preferência.

No entanto, Lima sabe das fragilidades de união e desentendimentos do seu grupo político e da vontade insaciável de outros grupos políticos em garantir que Wilson Lima não termine seu mandato.

Wilson Lima sabe mais em quem não pode confiar, do que em quem pode confiar. Uma posição difícil quando integrantes do seu grupo político se esforçam para ter controle das decisões e movimentações de seu mandato. O grupo que o elegeu ‘’rachou’’, será que os que estão agora sobrevivem ao seu lado até 2020?

Capitão Alberto Neto e Delegado Pablo

Dois nomes que foram eleitos em duas plataformas de discurso, o ponto de reprovação (falta de segurança & Jair Bolsonaro). Os dois parlamentares não conseguem explicar para seus eleitores os posicionamentos e decisões de Jair Bolsonaro, e por isso, caem no enfraquecimento de seus nomes nas intenções de votos. Atuar em Brasília distancia seus nomes de suas bases e com o compromisso de defender um governo sem um projeto concreto e de entendimento para a população, dificilmente se viabilizam.

Minha previsão é que provavelmente devem chegar sem condições de compor a disputa para prefeitura de Manaus no próximo ano.

Wilker Barreto

Wilker Barreto foi eleito deputado estadual saindo do grupo político de Arthur Neto para compor com o grupo político de Amazonino Mendes. No contexto atual, Wilker Barreto teria mais chances de agregar forças políticas quando era presidente da CMM, com toda base de apoio que tinha na estrutura municipal.

Agora como deputado estadual, escolheu como plataforma de discurso ser fiscalizador do governo de Wilson Lima, porém, depende de como vai se comportar os índices de APROVAÇÃO/REPROVAÇÃO do atual governador. Além disso, segue o desafio de construir um discurso voltado para pautas da cidade de Manaus, uma pauta que não construiu quando era presidente da CMM, por ser aliado de Arthur Neto, ou seja, uma corrida contra o tempo em construir algo que deveria ter sido construído lá atrás.

Chico Preto

Chico Preto tem partido e vontade política em disputar a prefeitura de Manaus, seguindo uma linha de atuação com as pautas da cidade e de oposição a gestão de Arthur Neto. No que Wilker Barreto não construiu como plataforma de discurso para integrar uma disputa a prefeitura de Manaus, Chico Preto está construindo com coerência. Mas, Chico Preto tem a dificuldade de compor grupo político de apoio, fator necessário para uma disputa no formato das eleições do próximo ano.


Querem disputar mas NÃO ganhariam a eleição para Prefeito de Manaus

Marcelo Ramos

Marcelo Ramos sofre do ponto que cito no início deste artigo; A CONFIANÇA. Nos bastidores, todos os grupos políticos e empresariais têm sido unânimes em dizer que não tem confiança em Marcelo Ramos para embarcar com apoios para a disputa da prefeitura de Manaus.

Marcelo Ramos assim como Marcos Rotta realizou movimentos impensáveis de troca de grupo políticos que produziram rejeição da parte do eleitor. A mais notável nas pesquisas qualitativas foi o episódio quando se tornou vice de Eduardo Braga.

Marcelo Ramos tem fome insaciável, e age por motivações unicamente próprias. Na câmara, aceitou o ‘’presente de grego’’ de conduzir a Reforma da Previdência, e com sonhos de disputar a prefeitura de Manaus, está considerando aceitar o convite do DEM (DEMOCRATAS) de Rodrigo Maia, e assim ter um partido que tome suas próprias decisões, fora da tutela de Alfredo Nascimento.

Ele é um dos nomes que certamente não se elege prefeito de Manaus, uma constatação segundo os números de pesquisas qualitativas e relatórios de pesquisas quantitativas.

Romero Reis

Com a saída de Arthur Neto da prefeitura de Manaus, uma renovação no grupo deverá acontecer a partir de 2021. A partir deste cenário, um grupo empresarial tem se movimentado em torno de Romero Reis, porém dependem de um ‘’efeito João Dória’’, para poder ter chances de subir nas pesquisas, algo muito difícil de acontecer.


Por fim…

O declínio do termo ‘’NOVO’’ como aspiração dos eleitores é algo que dificulta novos nomes de crescerem na preferência dos manauaras. Segundo pesquisas qualitativas da Pontual, foi possível observar a seguinte categoria de discurso;

“O eleitor não perde as esperanças na sua busca de um político que represente seus anseios, porém, com o declínio do NOVO, o eleitor agora está buscando outras características, que já identificamos nos estudos internos”.

Portanto, resta aos interessados identificar com antecedência, qual os anseios do eleitor manauara para escolher o próximo prefeito de Manaus.

Por Eric Barbosa.

Redação

Redação

Equipe séria e compromissada com a veracidade da informação, assim como os princípios éticos e legais na produção de matérias jornalísticas e estudos com base em pesquisas confiáveis e fidedignas.

Add Comentário

Clique aqui para postar um comentário

%d blogueiros gostam disto: