Amazonas Conteúdo & Informação Municípios AM Policial

Municípios AM | Fake News de aluno armado dentro de escola em Humaitá causa tumulto entre estudantes e polícia investiga o caso

Manaus | 24 de Maio de 2019 (Sexta-feira)


No fim da manhã desta sexta-feira (24), um tumulto ocorreu dentro de um Centro de Educação de Tempo Integral (Ceti) Tarcila Prado de Negreiros Mendes, onde circulavam notícias de que um aluno estaria em posse de uma arma de fogo.

Confira o vídeo do tumulto:

Segundo informações preliminares, a notícia falsa teria sido originada através de um aplicativo de troca de mensagens (WhatsApp). A polícia Civil e Militar foram acionados para investigar sobre o caso e responsabilizar os responsáveis, os alunos foram liberados.

De acordo com informações do delegado Mateus Moreira, titular da Delegacia Especializada de Polícia (DEP) de Humaitá, não houve registro de tiros na unidade de ensino e nem a identificação do suposto aluno armado, confirmando ainda mais a disseminação de notícias falsas.

“A partir das informações, duas guarnições da Polícia Militar foram encaminhadas ao local, além de policiais federais e civis. Na escola, após averiguação, constatou-se que não havia ninguém armado nas dependências do Ceti e não houve tiroteio. Foi uma brincadeira de mau gosto feita por um aluno, e que será apurada pela Polícia Civil”, informou o comandante do 4º Batalhão da Polícia Militar (BPM), tenente-coronel Jorge Guimarães.

A Secretaria de Estado de Educação do Amazonas (Seduc-AM) se esclareceu por meio de nota sobre o caso, confira:

“Não houve registro de entrada de aluno ou qualquer outra pessoa portando arma de fogo nas dependências do Centro de Educação em Tempo Integral Tarcila Prado de Medeiros Mendes, em Humaitá, nesta sexta-feira (24/05). Informa, ainda, que ocorreu dispersão de alguns alunos devido a boatos, espalhados por meio de redes sociais. Vale ressaltar, ainda, que não foi registrada ocorrência de atos de violência na escola, bem como não há qualquer membro do corpo escolar ferido. A gestão da escola acionou as Polícias Civil e Militar para investigação de ameaças nas redes sociais e, também, dispensou os alunos das atividades escolares do restante do dia”.

Foto e vídeo: Reprodução.

Fonte: Nota – Seduc/ Assessoria.

Redação por Ana Flávia Oliveira.