Análises & Estudos Brasil Conteúdo & Informação Mundo Tecnologia

Saúde | Saiba quais são as caraterísticas do autismo que são perceptíveis nos primeiros anos de vida

Manaus | 24 de Junho de 2019 (Segunda-feira)


Já nos primeiros anos de vida, os responsáveis podem notar algumas características comuns do autismo, dentre eles, o atraso na fala, a dificuldade de comunicação, ausência de interação social e do contato visual.

O diagnóstico do autismo é essencialmente clínico, feito através da observação do comportamento e com a participação de psicólogos, psiquiatras e neurologistas. Há três características principais a serem observadas no comportamento que podem indicar o autismo, como explica a professora aposentada do Departamento de Psicologia Clínica da Universidade de Brasília, Izabel Raso Tafuri.

A primeira delas é o atraso (mesmo que significativo) da fala, além da capacidade de comunicação da criança, ou seja, de se fazer entender e transmitir uma mensagem com frases. Outro traço também é a dificuldade de interagir, de exclusão, e também os comportamentos repetitivos, ritualísticos e/ou ritmados.

Os sintomas característicos dos transtornos do espectro do autismo estão presentes antes dos 3 anos de idade. E de acordo com a presidente do Movimento Orgulho Autista Brasil, Viviane Guimarães, o diagnóstico é possível por volta dos 18 meses.

“Quanto mais cedo a gente conseguir diagnosticar, menos atrasos a criança vai ter. Nosso cérebro fecha alguns canais de aprendizagem com determinada idade. O ideal é iniciar uma intervenção antes dos 3 anos. Conseguindo fazer isso, a criança vai ter mais autonomia. Nós, do Movimento Orgulho Autista, trabalhamos em uma lei que fala da importância de ser diagnosticado antes dos 18 meses”, acrescenta Viviane.

Agora, após a confirmação do autismo, deve-se realizar o tratamento sempre com a avaliação de um psicólogo, neuropsicólogo, para verificar o ponto que precisa ser mais trabalhado naquela criança.

A Associação de Amigos do Autista recomenda que, uma vez diagnosticado o autismo, uma equipe multidisciplinar avalie e desenvolva um programa de intervenção específico para cada criança já que existem diferentes graus de autismo e nenhuma pessoa com autismo é igual a outra.

“Os sinais de autismo que aparecem na tenra infância, até os 3 anos de idade, podem desaparecer significativamente se o tratamento for feito a termo e se não houver nenhuma doença neurológica associada ao quadro do autismo que pode trazer incapacidade para a criança”, explica Izabel Raso Tafuri.

Foto: Reprodução/ Google Imagens.

Fonte: Agência Brasil.

Redação por Ana Flávia Oliveira.