Famosos & Entretenimento

Relato | Após abuso sexual, Lady Gaga revela sofrer de dores intensas e ter desenvolvido trauma

Manaus | 06 de Janeiro de 2020 (Segunda-feira)

Em evento com a apresentadora Oprah Winfrey, a cantora Lady Gaga, 33, abriu o jogo e lembrou do trauma que carrega ate hoje: o de ter sido estuprada por um conhecido dela e da família quando tinha 19 anos.

Segundo a artista, depois do ocorrido ela desenvolveu dores intensas e traumas. “Fui estuprada repetidamente quando tinha 19 anos de idade. Eu desenvolvi estresse pós-traumático como resultado destes estupros e por não ter lidado com o trauma”, contou ela.

A protagonista do filme “Nasce uma Estrela” (2018) comentou sobre o momento em que se tornou uma das vozes mais conhecidas do mundo e como isso, atrelado ao trauma, mexeu com sua mente. “Eu nunca lidei com o trauma, e de repente comecei a sentir uma dor intensa e inacreditável que se espalhava por todo o meu corpo, e que se parecia muito com o que senti quando fui estuprada”, completou a cantora.

Gaga sofre de fibromialgia, que são dores musculares que afetam o corpo todo. Ela conta que isso se agravou depois do estupro. Em seu documentário, disponível na Netflix, a cantora tinha de tomar injeções regularmente para conseguir andar.

Em novembro, Lady Gaga não pôde realizar seu show Enigma no Park Theater em Las Vegas (EUA). A cantora escreveu um comunicado em sua redes social na ocasião explicando que estava enfrentando uma infecção sinusal e bronquite.

“Estou fraca e doente demais para me apresentar esta noite”, disse Gaga em sua publicação. A artista também afirmou ter ficado devastada por não conseguir se apresentar para várias pessoas que viajaram só para vê-la. “Nunca quis decepcionar vocês. Amo vocês, little monsters. Eu vou melhorar por vocês, prometo”.

Foto: Brazil Photo Press/ Folhapress.

Fonte: FOLHAPRESS.

Eric Barbosa

Eric Barbosa

Mestrado em Saúde Sociedade e Endemias na Amazônia na área de concentração de Epidemiologia de Agravos e Prevalentes na Amazônia pelo Instituto Leônidas e Maria Deane (ILMD/FIOCRUZ), Universidade Federal do Amazonas (UFAM) e Universidade Federal do Pará (UFPA) (2013). Tem experiência em pesquisa na área de Epidemiologia, Saúde Coletiva com ênfase em Saúde Pública, Avaliação de Serviço em Saúde e Saúde Baseada em Evidências, desenvolvendo estudos nos temas: Tuberculose, Resistência aos fármacos, Tuberculose Multirresistente, Coinfecção TB/HIV.

Entre em contato

Para nós do Portal Pontual, sua opinião vale muito!

Publicidade