quinta-feira, fevereiro 22, 2024
HomeSem categoriaManaus | Água contaminada paralisa hemodiálise, diz Alessandra Campêlo

Manaus | Água contaminada paralisa hemodiálise, diz Alessandra Campêlo

Publicado em

spot_img

Artigo Relacionado

RR: ALE vai gastar R$ 2,3 milhões com compra de combustível em posto de político investigado pela PF por desvio milionário

Roraima - Sob a gestão do presidente Soldado Sampaio (Republicanos), a Assembleia Legislativa de...

Manaus | Quarta Feira

Pacientes renais crônicos que eram atendidos no Hospital Universitário Getúlio Vargas ficaram sem atendimento de hemodiálise desde o último sábado (7), em virtude de contaminação no sistema de água do local. A informação foi confirmada pela deputada estadual Alessandra Campêlo (PMDB) durante visita ao HUGV em companhia do secretário-geral da Associação dos Renais Crônicos do Amazonas (Arcam), Thiago Coelho, na tarde desta terça-feira (10).

Segundo a parlamentar, 42 pacientes deixaram de fazer a hemodiálise no Hospital Universitário. O problema começou no último sábado e os renais crônicos precisaram ser deslocados emergencialmente para receber atendimento na Cehmo, clínica que presta serviços de hemodiálise dentro das instalações do Hospital Adriano Jorge (Cachoeirinha).

“Eles agora estão fazendo hemodiálise na Cehmo, que é outra clínica, mas é um atendimento provisório e sem cobertura contratual. Nós viemos aqui verificar, e através de uma reunião com a direção do hospital soubemos que vão tentar resolver o problema”, disse a líder do PMDB na Casa.

Alessandra acrescentou que vai acompanhar o caso e buscar uma solução urgente para que os renais crônicos voltem a ser atendidos no HUGV. Segundo a deputada, a direção do hospital universitário reivindica junto à Susam o cumprimento do cronograma de pagamento do convênio, que costuma atrasar por até três meses.

“Vamos à Susam buscar informações sobre o assunto. Aos pacientes renais crônicos aqui do Getúlio Vargas digo que a gente

vai lutar para garantir que não fiquem sequer um dia sem acesso à hemodiálise”, encerrou Campêlo.

Gabinete da Deputada Alessandra Campêlo (PMDB)

Foto: Jimmy Christian

Texto: Assessoria da Deputada

Últimos Artigos

Em Japurá no Amazonas, garimpo ilegal e lixão ameaçam o meio ambiente, afirma Joel Araújo

Na sua avaliação a alta renda per capta do município, advinda em grande parte...

Governo do Am apoia manutenção de equipamentos laboratoriais para continuidade nas pesquisas

O Governo do Amazonas, por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado...

Em nova publicação, Joel Araújo expõe situação do lixão à céu aberto da cidade de Autazes no Amazonas

"Me impressiona que ainda hajam pessoas catando lixo no lixão à céu aberto de...

UEA firma acordo com Instituto Butantã

A reunião institucional entre a UEA e o Instituto Butantã ocorreu na quinta-feira (9/2),...

Eric Lima

Criador do Portal Pontual

Mestrado em Saúde, Sociedade e Endemias na área de concentração de Epidemiologia de Agravos e Prevalentes na Amazônia pelo instituto Leônidas e Maria Deane (ILMD/FIOCRUZ), Universidade Federal do Amazonas (UFAM) e Universidade Federal do Pará (UFPA - 2013). Tem experiência em pesquisa na área de Epidemiologia, Saúde Coletiva com ênfase em Saúde Pública, Avaliação de Serviço em Saúde e Saúde Baseada em Evidências, desenvolvendo estudos nos temas: Tuberculose, Resistência aos fármacos, Tuberculose Multirresistente, Coinfecção TB/HIV.

Mais artigos como este

Em Japurá no Amazonas, garimpo ilegal e lixão ameaçam o meio ambiente, afirma Joel Araújo

Na sua avaliação a alta renda per capta do município, advinda em grande parte...

Governo do Am apoia manutenção de equipamentos laboratoriais para continuidade nas pesquisas

O Governo do Amazonas, por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado...

Em nova publicação, Joel Araújo expõe situação do lixão à céu aberto da cidade de Autazes no Amazonas

"Me impressiona que ainda hajam pessoas catando lixo no lixão à céu aberto de...