quinta-feira, fevereiro 22, 2024
HomeSem categoriaCultura | Seduc realiza atividades do Plano de Educação com migrantes venezuelanos...

Cultura | Seduc realiza atividades do Plano de Educação com migrantes venezuelanos indígenas da etnia Warao.

Publicado em

spot_img

Artigo Relacionado

RR: ALE vai gastar R$ 2,3 milhões com compra de combustível em posto de político investigado pela PF por desvio milionário

Roraima - Sob a gestão do presidente Soldado Sampaio (Republicanos), a Assembleia Legislativa de...

Manaus | Terça-feira


Diversas atividades em atendimento aos migrantes indígenas venezuelanos da etnia Warao foram realizadas pela Secretaria de Estado da Educação e Qualidade de Ensino (Seduc), nos dias 6, 14 e 15 de dezembro deste ano, como parte das ações do Plano de Educação para atendimento aos direitos educacionais das pessoas migrantes, refugiadas e apátridas no Estado do Amazonas em cumprimento da Lei nº 13.445, de 24 de maio de 2017, instituída como Lei de Migração. As ações também compõem parte do Plano Estadual de Política Migratória para o Estado do Amazonas, elaborado com a participação de diversas secretarias de Estado e Instituições Não-Governamentais.

Os eventos foram desenvolvidos pela Gerência de Atendimento Educacional à Diversidade (Gaed), da Seduc, sob a coordenação da pedagoga Tatyanna Afonso.

No último dia 15, a atividade realizada foi no abrigo do Serviço de Acolhimento Institucional de Adultos e Famílias, no bairro Coroado, zona leste de Manaus, onde estão sendo atendidas crianças, adolescentes, jovens e adultos indígenas Warao. Realizou-se Oficina de Arte, utilizando o Trabalho de Autoria como base para o estudo das cores primárias, objetivando a experimentação e a descoberta das combinações das cores. Ao final, uma galeria de exposição foi organizada com as produções artísticas dos indígenas Warao. A atividade foi conduzida pela professora Simara Abrantes, da Gerência de Ensino Fundamental 2 (Genf 2), da Seduc.

No dia 14, também no abrigo do Coroado, os migrantes receberam doação de alguns materiais como: bola de iniciação, mesa e bola de tênis de mesa, jogo de xadrez e dama, peteca e bambolê, com o objetivo de favorecer a prática desportiva e iniciar uma preparação prévia para a inclusão ao acesso escolar. As atividades foram direcionadas pela equipe da Coordenação de Educação Física (Corefi) da Seduc, coordenadas pelo professor Joel Soldera.

E no dia 6 de dezembro, a Secretaria, por meio da Gaed, organizou uma exposição do artesanato e cultura dos migrantes Warao, na qual puderam demonstrar a produção de vários acessórios confeccionados com miçangas, semente e com palhas do buritizeiro. Além de compartilharem com o público da sede da Seduc um pouco da sua música e cultura.

Migrantes – A migração e o refúgio são temas bem atuais, uma vez que vivenciamos situações emergentes na atual conjuntura do Amazonas que necessitam ser ampliadas para os espaços escolas e demais espaços sociais. As temáticas recebem tratamento transversal nos currículos, pois estão contemplados pelo tema Diversidade Cultural e a reflexão e discussão em torno dessas temáticas colaboram para o amplo entendimento dos Direitos da Pessoa Humana e a desmistificação de ações/atitudes xenofóbicas e preconceituosas.

 Redação Por Natália Dantas

Últimos Artigos

Em Japurá no Amazonas, garimpo ilegal e lixão ameaçam o meio ambiente, afirma Joel Araújo

Na sua avaliação a alta renda per capta do município, advinda em grande parte...

Governo do Am apoia manutenção de equipamentos laboratoriais para continuidade nas pesquisas

O Governo do Amazonas, por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado...

Em nova publicação, Joel Araújo expõe situação do lixão à céu aberto da cidade de Autazes no Amazonas

"Me impressiona que ainda hajam pessoas catando lixo no lixão à céu aberto de...

UEA firma acordo com Instituto Butantã

A reunião institucional entre a UEA e o Instituto Butantã ocorreu na quinta-feira (9/2),...

Eric Lima

Criador do Portal Pontual

Mestrado em Saúde, Sociedade e Endemias na área de concentração de Epidemiologia de Agravos e Prevalentes na Amazônia pelo instituto Leônidas e Maria Deane (ILMD/FIOCRUZ), Universidade Federal do Amazonas (UFAM) e Universidade Federal do Pará (UFPA - 2013). Tem experiência em pesquisa na área de Epidemiologia, Saúde Coletiva com ênfase em Saúde Pública, Avaliação de Serviço em Saúde e Saúde Baseada em Evidências, desenvolvendo estudos nos temas: Tuberculose, Resistência aos fármacos, Tuberculose Multirresistente, Coinfecção TB/HIV.

Mais artigos como este

Em Japurá no Amazonas, garimpo ilegal e lixão ameaçam o meio ambiente, afirma Joel Araújo

Na sua avaliação a alta renda per capta do município, advinda em grande parte...

Governo do Am apoia manutenção de equipamentos laboratoriais para continuidade nas pesquisas

O Governo do Amazonas, por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado...

Em nova publicação, Joel Araújo expõe situação do lixão à céu aberto da cidade de Autazes no Amazonas

"Me impressiona que ainda hajam pessoas catando lixo no lixão à céu aberto de...