sábado, maio 25, 2024
HomeSem categoriaSaúde | No Dia Nacional da Mamografia, médica alerta para a importância...

Saúde | No Dia Nacional da Mamografia, médica alerta para a importância da realização periódica do exame.

Publicado em

Artigo Relacionado

RR: ALE vai gastar R$ 2,3 milhões com compra de combustível em posto de político investigado pela PF por desvio milionário

Roraima - Sob a gestão do presidente Soldado Sampaio (Republicanos), a Assembleia Legislativa de...

Manaus | Segunda-feira


A mamografia pode diagnosticar precocemente um tumor, contribuir para aumentar as chances de cura e, assim, reduzir as mortes causadas pela doença, alerta a médica radiologista Lisandra Magalhaes Pires. Hoje, 05 de fevereiro, é o Dia Nacional da Mamografia e Lisandra faz parte da equipe responsável pela emissão de mais de 7,4 mil laudos desse exame, realizados no Hospital e Pronto-Socorro (HPS) da Zona Norte, entre fevereiro de 2017 e janeiro deste ano. Por mês, é realizada uma média de 624 mamografias na unidade.

Os exames são realizados no Centro de Diagnóstico do HPS da Zona Norte, que no último dia 1º completou um ano de funcionamento e atende pacientes cujos procedimentos foram solicitados por outras unidades de saúde da capital e interior, via Sistema de Regulação (Sisreg). O Zona Norte é uma unidade da Secretaria de Estado da Saúde (Susam), administrada pelo Instituto de Medicina, Estudos e Desenvolvimento (Imed).

“Sabe-se que mais de 12 mil mulheres morrem por ano no Brasil em decorrência do câncer de mama, segundo a Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM). Quanto mais cedo o câncer de mama for diagnosticado, maiores são as chances de cura. E, sem sombra de dúvida, a mamografia é o caminho melhor para esse diagnóstico precoce”, alerta Lisandra.

No HPS da Zona Norte, os laudos das mamografias são elaborados por equipe especializada em mama e é formada por médicos radiologistas, com residência médica e com certificados emitidos pelo Colégio Brasileiro de Radiologistas.

Indicação – A mamografia é indicada para todas as mulheres a partir de 40 anos. “Existem alguns casos específicos de mulheres que apresentam risco elevado para câncer de mama, por exemplo, aquelas com parente de primeiro grau com câncer de mama ou ovário. Há, ainda, mulheres com histórico de radioterapia no tórax, que devem iniciar a realização do exame antes dos 40 anos, mas que necessitam de avaliação de um médico para indicar o início do processo de prevenção”, pontua.

Recomendações – Descobrir um câncer de mama no início aumenta a chance de cura e diminui a agressividade do tratamento. As mulheres também devem fazer o autoexame todo mês, de preferência depois da menstruarão e ficar atenta a qualquer mudança na mama, como, por exemplo, vermelhidão,  endurecimento, secreções e inversão do mamilo (retração do órgão para dentro da mama). Nesses casos, procurar imediatamente um serviço médico. É importante lembrar que nem sempre o autoexame é suficiente para detecção do câncer de mama, algumas vezes os tumores são muito pequenos e não são palpáveis e, por isso, a mamografia deve ser feita todo ano, mesmo quando não exista nenhuma alteração.

Fonte: Secom

Redação Por Natália Dantas

Últimos Artigos

Seminário de Segurança Inovadora discute esta semana a ordem pública a partir de experiências bem sucedidas no país

Especialistas em segurança pública de todo o Brasil serão palestrantes no II Seminário de...

Promotor investiga suposto desvio de merenda escolar na rede de ensino da Prefeitura de Manaus

O promotor do Ministério Público do Amazonas (MP-AM), Marcelo Pinto Ribeiro, da 55ª Promotoria...

Abertas inscrições para oficina de pintura para pessoas com deficiência visual e baixa visão

Em comemoração aos 15 anos da audiodescrição no Amazonas, o Governo do Estado, por...

Márcia Perales lança livro sobre a democratização do ensino

A pesquisadora e escritora Márcia Perales Mendes Silva, diretora-presidente da Fundação de Amparo à...

Eric Lima

Criador do Portal Pontual

Mestrado em Saúde, Sociedade e Endemias na área de concentração de Epidemiologia de Agravos e Prevalentes na Amazônia pelo instituto Leônidas e Maria Deane (ILMD/FIOCRUZ), Universidade Federal do Amazonas (UFAM) e Universidade Federal do Pará (UFPA - 2013). Tem experiência em pesquisa na área de Epidemiologia, Saúde Coletiva com ênfase em Saúde Pública, Avaliação de Serviço em Saúde e Saúde Baseada em Evidências, desenvolvendo estudos nos temas: Tuberculose, Resistência aos fármacos, Tuberculose Multirresistente, Coinfecção TB/HIV.

Mais artigos como este

Seminário de Segurança Inovadora discute esta semana a ordem pública a partir de experiências bem sucedidas no país

Especialistas em segurança pública de todo o Brasil serão palestrantes no II Seminário de...

Promotor investiga suposto desvio de merenda escolar na rede de ensino da Prefeitura de Manaus

O promotor do Ministério Público do Amazonas (MP-AM), Marcelo Pinto Ribeiro, da 55ª Promotoria...

Abertas inscrições para oficina de pintura para pessoas com deficiência visual e baixa visão

Em comemoração aos 15 anos da audiodescrição no Amazonas, o Governo do Estado, por...