sexta-feira, julho 19, 2024
HomePolíticaAndré Mendonça tem meritocracia e sabe que STF é laico, diz Fux

André Mendonça tem meritocracia e sabe que STF é laico, diz Fux

Publicado em

Artigo Relacionado

Atividades culturais e artísticas gratuitas estão na programação da 3ª Conferência Estadual de Cultura

A festa da política cultural que remete à 3ª Conferência Estadual da Cultura acontece,...

Questionado sobre a nomeação de André Mendonça ao STF (Supremo Tribunal Federal), o presidente da Corte, Luiz Fux, afirmou que o ex-advogado-geral da União e pastor presbiteriano saberá respeitar a separação entre Estado e religião ao vestir a toga.

“Ele tem meritocracia para estar no Supremo e está ciente de que a Corte obedece à laicidade do Estado e não irá introjetar valores evangélicos extremos nas decisões”, disse Fux, em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, publicada nesta quinta-feira (9).

Fux está em Washington (EUA), onde assinou acordo de cooperação entre o CNJ (Conselho Nacional de Justiça) e a CIDH (Comissão Interamericana de Direitos Humanos) na OEA (Organização dos Estados Americanos).

O mecanismo estende para a Comissão uma parceria que já existe entre o Observatório de Direitos Humanos, do CNJ, e a Corte Interamericana de Direitos Humanos, para monitorar o cumprimento de decisões do sistema interamericano.

Na avaliação de Fux, aumentar a presença de evangélicos não deve afetar os trabalhos do STF: “Quando [os ministros] assumem, se tornam juízes da Constituição e terão que zelar pela Constituição. A laicidade do Estado não permite que defendam apenas valores religiosos”, afirmou ao Estadão. “Suponhamos que se nomeie mais dois ministros evangélicos: serão três”.

Fux foi alvo de críticas por parte de colegas no STF, devido a seu posicionamento pró-Mendonça. O perfil lavajatista do ex-advogado-geral da União, indicado por Jair Bolsonaro para ocupar uma cadeira no STF. Ministros opostos ao lavajatismo receiam que uma vez no STF, Mendonça se una a magistrados derrotados para reverter o resultado de votações sobre temas que representaram derrotas para a Lava Jato.

VITÓRIA POLÍTICA DO GOVERNO
Em uma vitória do presidente Jair Bolsonaro, que cumpriu a promessa de indicar um ministro “terrivelmente evangélico” e atender sua base, a CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) do Senado aprovou na semana passada a indicação de André Mendonça para ocupar uma vaga no STF (Supremo Tribunal Federal).

Após oito horas de sabatina, a indicação de Mendonça, feita pelo presidente Jair Bolsonaro, foi aprovada por 18 votos favoráveis e 9 contrários. Era necessária apenas maioria simples dos 27 membros da comissão para seu nome ser aprovado.

Considerando a votação na CCJ dos atuais ministros do STF, o único que teve menos votos favoráveis que Mendonça foi Gilmar Mendes, que teve 16 votos favoráveis e 6 contrários. Já quanto a votos contrários, nenhum dos atuais ministros alcançou a marca de 9 votos. Os piores resultados, nesse aspecto, tinham sido dos ministros Edson Fachin e Alexandre de Moraes, ambos tiveram 7 votos desfavoráveis na CCJ.

O indicado “terrivelmente evangélico” do presidente Jair Bolsonaro se comprometeu a defender a democracia, a justiça e a laicidade do Estado. “Como tenho dito quanto a mim mesmo: na vida, a Bíblia; no Supremo, a Constituição”, afirmou.

Mendonça também disse que vai contrariar o pedido do presidente Jair Bolsonaro, que havia solicitado orações durante as sessões do Supremo. Disse que vai preservar a sua individualidade, sua manifestação “individual e silenciosa”, mas que compreende a separação entre atuação pública e atuação religiosa.

Fonte: FOLHAPRESS

Foto: Divulgação

Redação por Bernardo Andrade

Últimos Artigos

Fiocruz AM apresenta áreas de atuação em pesquisa aos integrantes da ASEAN

O Instituto Leônidas e Maria Deane (ILMD/ Fiocruz Amazônia) recebeu nesta quarta-feira, 17/07, a...

Ambientalistas saem em defesa do Igarapé do Goiabinha em Manaus.

O ato ocorreu neste dia 10 de julho por ocasião da 7a. Reunião da...

Projeto ‘Aqui Tem Jazz’ promove circuito gastronômico em Manaus durante período do Amazonas Green Jazz Festival

A organização do Amazonas Green Jazz Festival, edição 2024, estão com as inscrições abertas...

Com apoio do Governo do Amazonas, incubadora de empresas fortalece empreendedorismo de base tecnológica

No interior do Amazonas, especificamente no município de Itacoatiara (distante 176 quilômetros de Manaus),...

Eric Lima

Criador do Portal Pontual

Mestrado em Saúde, Sociedade e Endemias na área de concentração de Epidemiologia de Agravos e Prevalentes na Amazônia pelo instituto Leônidas e Maria Deane (ILMD/FIOCRUZ), Universidade Federal do Amazonas (UFAM) e Universidade Federal do Pará (UFPA - 2013). Tem experiência em pesquisa na área de Epidemiologia, Saúde Coletiva com ênfase em Saúde Pública, Avaliação de Serviço em Saúde e Saúde Baseada em Evidências, desenvolvendo estudos nos temas: Tuberculose, Resistência aos fármacos, Tuberculose Multirresistente, Coinfecção TB/HIV.

Mais artigos como este

Fiocruz AM apresenta áreas de atuação em pesquisa aos integrantes da ASEAN

O Instituto Leônidas e Maria Deane (ILMD/ Fiocruz Amazônia) recebeu nesta quarta-feira, 17/07, a...

Ambientalistas saem em defesa do Igarapé do Goiabinha em Manaus.

O ato ocorreu neste dia 10 de julho por ocasião da 7a. Reunião da...

Projeto ‘Aqui Tem Jazz’ promove circuito gastronômico em Manaus durante período do Amazonas Green Jazz Festival

A organização do Amazonas Green Jazz Festival, edição 2024, estão com as inscrições abertas...