terça-feira, julho 16, 2024
HomeAmazonasInpa realiza pesquisa e análise sobre a água da região de Tefé

Inpa realiza pesquisa e análise sobre a água da região de Tefé

Publicado em

Artigo Relacionado

Com apoio do Governo do Amazonas, incubadora de empresas fortalece empreendedorismo de base tecnológica

No interior do Amazonas, especificamente no município de Itacoatiara (distante 176 quilômetros de Manaus),...

O Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTI) finalizou todas as análises de amostras de água coletadas na região de Tefé, no Médio Solimões, onde morreram, há um mês, mais de 150 botos e outros organismos aquáticos.

Essas análises tiveram o objetivo de investigar as causas de morte dos animais aquáticos, principalmente de botos e tucuxis da região do município de Tefé.

No Inpa, em Manaus, as análises da água buscaram trazer outras possíveis causas do incidente e variáveis ambientais.

Coletas 

As amostras foram coletadas em diferentes pontos, no período de 03 a 10 de outubro de 2023.  De acordo com Sávio Filgueiras, químico e pesquisador do Inpa, as amostras foram colhidas com garrafas tipo van Dorn, acondicionadas em frascos de 1 litro, preservadas e encaminhadas ao instituto de pesquisa.

Além disso, o trabalho de coleta de campo foi feito pelo egresso do Inpa, o geólogo Josué Costa, apoiador técnico de saneamento no DSEI Médio Rio Solimões e Afluentes, da Secretaria de Saúde Indígena (Sesai).

Nos diversos laboratórios que a água coletada foi estudada, foram feitas análises de pH, condutividade elétrica, análises das amostras para avaliar se houve a formação de toxinas e a possível intoxicação dos animais. Entretanto nada foi descoberto.

Contudo, no Laboratório de Química Analítica Ambiental, ao analisarem o material, foram determinados metais pesados, como ferro, manganês e zinco, cromo e chumbo. O trabalho foi feito pelo pesquisador Ézio Sargentini e o técnico Marcos Bolson.

Por que os mamíferos aquáticos morreram?

A principal hipótese para o episódio da morte dos mamíferos é a temperatura elevada da água, que chegou a mais de 39ºC. A informação é do pesquisador Ayan Fleischmann, do Instituto Mamirauá, que coordena o Grupo de Pesquisa em Geociências e Dinâmicas Ambientais na Amazônia.

Apoio

Os trabalhos para pesquisar o incidente foram instaurados pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio/ MMA) e Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá (IDSM/ MCTI). O pesquisador do IDSM, Ayan Fleischmann, destacou as contribuições dos pesquisadores do Inpa no entendimento da situação, entre eles Adalberto Luís Val, Edinaldo Nelson Silva e do gerente científico do Programa de Grande Escala da Biosfera-Atmosfera na Amazônia (LBA), Bruce Forsberg.

Outros estudos continuam acontecendo com os tecidos cerebrais das carcaças dos botos, realizados pelo ICMBio, IDSM e organizações parceiras.

Vale destacar que  durante essa seca no Amazonas, ações de monitoramento e estratégias de levar os botos para águas mais profundas, estão sendo conduzidas para evitar mais mortes dos animais.

 

Texto: da redação, com informações do Inpa. 

Fotos: divulgação. 

 

Últimos Artigos

Com apoio do Governo do Amazonas, incubadora de empresas fortalece empreendedorismo de base tecnológica

No interior do Amazonas, especificamente no município de Itacoatiara (distante 176 quilômetros de Manaus),...

Casa das Artes: Exposições celebram a diversidade cultural e artística

Nesta sexta-feira (12/07), às 18h30, a Casa das Artes, localizada na rua José Clemente,...

Ibama e Funai renovam parceria de atuação das Brigadas Federais em Terras Indígenas

O Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), juntamente com...

Seminário na UEA debate foco em soluções tecnológicas para o mercado de defesa

Com a missão de proporcionar a criação de novas ideias e perspectivas, oferecendo um...

Eric Lima

Criador do Portal Pontual

Mestrado em Saúde, Sociedade e Endemias na área de concentração de Epidemiologia de Agravos e Prevalentes na Amazônia pelo instituto Leônidas e Maria Deane (ILMD/FIOCRUZ), Universidade Federal do Amazonas (UFAM) e Universidade Federal do Pará (UFPA - 2013). Tem experiência em pesquisa na área de Epidemiologia, Saúde Coletiva com ênfase em Saúde Pública, Avaliação de Serviço em Saúde e Saúde Baseada em Evidências, desenvolvendo estudos nos temas: Tuberculose, Resistência aos fármacos, Tuberculose Multirresistente, Coinfecção TB/HIV.

Mais artigos como este

Com apoio do Governo do Amazonas, incubadora de empresas fortalece empreendedorismo de base tecnológica

No interior do Amazonas, especificamente no município de Itacoatiara (distante 176 quilômetros de Manaus),...

Casa das Artes: Exposições celebram a diversidade cultural e artística

Nesta sexta-feira (12/07), às 18h30, a Casa das Artes, localizada na rua José Clemente,...

Ibama e Funai renovam parceria de atuação das Brigadas Federais em Terras Indígenas

O Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), juntamente com...