Amazonas Manaus Opinião

Coluna | Professor nota 10 com Rodrigo Froes

Coluna | Professor nota 10 com Rodrigo Fróes.

Fim do Ensino Noturno é a solução?
Educação de Jovens e Adultos – O Noturno ligando a luz de alerta!
No Brasil a Educação de adultos viveu um processo de amadurecimento que veio transformando a compreensão que tínhamos até poucos anos atrás. O conceito de Educação de adultos vai se movendo na direção de Educação Popular na medida em que a realidade começa a fazer algumas exigências à sensibilidade e à competência científica dos educadores. Uma dessas exigências está intimamente ligada à compreensão crítica dos educadores sobre o que vem ocorrendo no cotidiano do meio popular.
Falas equivocadas como a do Ministro da Educação Mendonça Filho (que defendeu o fim do ensino noturno) lembrando que ele não possui formação especifica para ocupar um posto técnico, remam contrário ao esforço empreendido pelas equipes diretivas e pedagógicas nas escolas que resistem em oferecer uma opção ao aluno trabalhador que por diversos motivos precisa dessa modalidade de ensino.
Existe algo que os alunos precisam muito mais do que o conhecimento quando retornam à escola, senhor ministro, e chama-se motivação. E a melhor motivação vem das palavras de afeto e valorização – “muito bem”, “é isso aí”, “você conseguiu”, e tantas outras que nós educadores devemos dizer como forma de incentivo. Esse tratamento especial desenvolverá no aluno a autoconfiança, ou seja, ele será muito mais feliz. Modelo este que, atrelado a outras estratégias de ensino, deu muito certo na Escola Municipal Antônio Matias Fernandes, em Manaus, que ao longo de três anos diminuiu em 40% a taxa de evasão do ensino noturno.
Paulo Freire deixa bem claro que temos de orientar o aluno, aproveitar todos os seus conhecimentos e trazer para atualidade. Esse conhecimento a que se refere está dentro do próprio educando, só temos que saber como colocá-lo para fora.
“A formação econômica, política e social dos adultos devia ser desenvolvida a partir de suas atividades cotidianas e de suas preocupações fundamentais.”
Não será acabando com o ensino noturno que mudará a realidade de se trabalhar durante o dia e estudar à noite. Em que mundo o senhor ministro está vivendo? Trabalhar virou uma questão de sobrevivência, ainda mais nas classes menos favorecidas. A crise no ensino noturno é efeito da inoperância das políticas públicas educacionais para este segmento. Educação de qualidade é responsabilidade de todos, se cada um fizesse o seu trabalho certamente os resultados seriam diferentes.
“Diga-me eu esquecerei, ensina-me e eu poderei lembrar, envolva-me e eu aprenderei”. (Benjamin Franklin)

Rodrigo Fróes

Redação

Redação

Equipe séria e compromissada com a veracidade da informação, assim como os princípios éticos e legais na produção de matérias jornalísticas e estudos com base em pesquisas confiáveis e fidedignas.

Add Comentário

Clique aqui para postar um comentário