Opinião

Artigo | De qual grupo político deverá sair o próximo prefeito de Manaus?

Manaus | (sexta feira 15|02|2019)

Artigo por Eric Barbosa


Qual o recado da última eleição?

A eleição para definir o próximo prefeito de Manaus está relativamente distante, mas o tabuleiro do jogo continua em movimento. Nos bastidores já se articulam as possibilidades, sejam buscando prever os movimentos ou se baseando no comportamento do eleitor na última eleição. Dentre essas duas opções acredito que o comportamento do eleitor será uma variável indispensável nessa decisão.

Na última eleição no Amazonas, as pesquisas qualitativas foram de extrema importância para entender o comportamento do eleitor, pois esta concedeu o indício que na quantitativa só foram detectadas posteriormente.

A partir do resultado das urnas foi possível constatar as seguintes interpretações;

  1. A Influência das redes sociais e sua efetividade em eleger ‘’outsider’’.
  2. A Nova dinâmica de comunicação, que tem aumentado nas redes sociais, e o declínio da mídia tradicional (tv, rádio, jornal impresso).
  3. A Rejeição das figuras políticas sob a categoria de discurso ‘’Não queremos o que está aí’’. As pesquisas qualitativas apontaram fortemente duas palavras proferidas pelos eleitores: Transformação e Mudança.
  4. O crescimento do sentimento de expectativa da população sobre os novos eleitos. Por meio disso, haverá um desencadeamento em uma linha de cobrança mais criteriosa, esse fator deverá influenciar nas eleições municipais de 2020.

O papel das redes sociais na cidade de Manaus

Em pesquisa interna do Instituto Pontual, 63% dos manauaras apontaram ter como hábito se informar sobre assuntos de política, economia e outros, em sites, blogs, portais de internet e jornais eletrônicos, fazendo delas suas fontes primárias. Além disso, 78% dos entrevistados, afirmaram acessar diariamente a plataforma Facebook para a busca de informações.

O indicador citado acima denota uma extrema necessidade da classe política de investir em comunicação através das redes sociais. Essa nova dinâmica oportuniza o eleitor a acompanhar em tempo real a tomada de decisão favorável ou não de seus representantes.

Em pesquisas nos municípios do Amazonas, esse comportamento muda, pois o WhatsApp e o “boca a boca”, ganham protagonismo sobre as fontes que a população usa para se informar sobre política, economia e outros assuntos.

Os políticos e gestores que não se adaptarem a essa formatação, terão dificuldades de manter seu público paras as próximas eleições.

Governador Wilson Lima, Prefeito Arthur Neto, Assembleia Legislativa, Senado, Câmara dos deputados. Dentre esses meios, qual sairá o próximo prefeito de Manaus?

Essa resposta não pode ser feita agora, no entanto, podemos vislumbrar alguns pontos necessários para reflexão. Para isso, escrevo em partes:

a. O Governador Wilson Lima,

Dois nomes são destaque no grupo do governador para a disputa da prefeitura de Manaus, Carlos Almeida e Luiz Castro, respectivamente nesta ordem, ocupantes de pastas estratégicas, que vai exigir muita desenvoltura e habilidade para construir uma aprovação na população.

E construir a aprovação da opinião pública para disputar a prefeitura de Manaus, dirigindo essas duas áreas do governo, será um desafio. Afinal, estar na gestão é diferente de fazer oposição, o grupo do atual governador vai precisar considerar essa questão de maneira primordial.

Sobre a escolha do governador, as pesquisas internas devem nortear essa tomada de decisão, porém na política, o jogo muda muito rápido, os que são apontados hoje, poderão não ser lembrados amanhã. A aprovação da gestão do governador deverá ser uma variável a ser acompanhado com muito rigor, todo o sucesso do grupo na disputa para prefeitura deverá ser influenciado por esse parâmetro.


b. O Prefeito Arthur Neto,

Em recente pesquisa interna que deverá ser publicada na próxima semana, um fato está constatado nos números: Arthur Neto está com reprovação alta na capital!

Arthur Neto deve saber dessa informação, e tem visto como alternativa trazer algum nome de fora do grupo, no caso David Almeida. Além dele, Conceição Sampaio e Marcos Rotta flutuam na opção de Arthur, não esquecendo também de Plínio Valério.

Nos bastidores, David Almeida e Marcos Rotta vem sendo apresentados como uma alternativa ao prefeito. O ‘’padrinho’’ desse casamento levou pesquisas e procura convencer o prefeito de tal decisão. Meu diagnóstico é que devido a alta reprovação de sua gestão, Arthur Neto não faz o próximo prefeito, assim como não agregou a eleição de Omar Aziz ao governo. O ‘’padrinho’’ desses casamentos tem errado muito ultimamente.


c. Assembleia Legislativa,

Sob a direção de Josué Neto deverá exercer uma forte influência nas escolhas de nomes para a disputa. Com o grupo de novos deputados agregados, dentre eles Joana D’arc e Delegado Péricles, ambos destaque em suas votações na capital. O próprio Josué Neto pode ser candidato, a partir de uma articulação que quase ninguém ainda não leu no cenário atual, uma conversa para o futuro.

Wilker Barreto pode construir o caminho para disputa, fazendo oposição ao prefeito e ao governador, se encaixando em um momento oportuno.

 


d. O Senado,

Na eleição, nós da Pontual fomos o 1º a apontar que Plínio Valério cresceria na eleição, e assim foi. Dentre Omar Aziz e Eduardo Braga, Plínio Valério deverá ser o único com chances de crescimento após o desgaste e rejeição dos outros parlamentares.

Plínio saber ler o sentimento do eleitor, se entender que sua melhor chance é ocupar a ‘’vaga’’ deixada por Arthur Neto no imaginário do eleitor, vem forte para a disputa.

 


 

e. Câmara dos deputados,

Dentre os nomes em atuação, José Ricardo é o nome mais forte para disputar a prefeitura de Manaus, com comportamento de votos que só cresceu nas últimas eleições, José parece não ter sofrido com a sua imagem ligada ao PT como alguns afirmam. Delegado Pablo e Capitão Alberto Neto não escondem as pretensões de ingressar na disputa. Porém, são parlamentares que dependem do futuro do governo Bolsonaro, pois foram eleitos nessa perspectiva.

 


A questão é, poderá surgir um outro ‘’Wilson Lima’’ na prefeitura?

Wilson Lima foi o escolhido, mesmo nunca ter sido eleito para cargo público, teve sua imagem construída na mídia, porém foi eleito com votação histórica.

Em outros estados do Brasil, esses ‘’outsider’’ também tiveram êxito, um fruto desse movimento a nível nacional da representação do novo e a rejeição aos velhos. Partindo da mídia, judiciário, segurança pública, a partir da chamada “política identitária”, termo definido pelo pesquisador em ciências políticas Assad Haider, também explicativo ao processo de eleição de Donald Trump. A eleição de Jair Bolsonaro possui parâmetros com o termo definido pelo pesquisador citado acima.

Precisamos acompanhar o comportamento da política a nível nacional, que ainda deverá ocupar o espaço principal de discussão nas redes sociais. Também é necessário entender através de pesquisas, qual a interpretação ou a falta de interpretação que o eleitor vai construir através da sua percepção. Enquanto isso, os jogadores se movimentam, e cabe a nós, acompanhar os próximos capítulos.

Por Eric Barbosa – Professor e pesquisador.

 

 

 

/* ]]> */