Policial & Dia a Dia

Justiça com as próprias mãos! | Pai decepa mãos de adolescente que abusou sexualmente da filha recém-nascida

Manaus | 10 de Setembro de 2019 (Terça-feira)

Um pai decepou as mãos de um adolescente, de 17 anos, acusado de abusar sexualmente da sua filha recém-nascida, fazendo o uso de uma machadinha, o homem amarrou o jovem a uma árvore e cortou as mãos dele.

A revolta aconteceu após o jovem se apresentar no tribunal afirmando que ele pegou a recém-nascida, de sete meses, e cometeu o ato. O adolescente foi flagrado pela mãe da menina.

Em primeira instância, o homem teria dito que perdoaria o adolescente e concordou em assinar um acordo de indenização para reduzir sua punição. Ambos foram liberados e o pai se ofereceu para levar o jovem para aldeia.

Já que ambos moram em Kotli Ablu de Muktsa, na Índia, o jovem então aceitou a carona.

Porém, o que o adolescente não esperava é que no meio do trajeto o pai da bebê parasse no caminho, foi então que ele começou a atacar o rapaz  amarrando-o em uma árvore e usou uma machadinha para cortar as suas mãos.

O homem fugiu do local e deixou o rapaz lá gravemente ferido. Ao gritar diversas vezes por socorro, moradores próximos dali que estavam andando no local, ouviram e prestaram ajuda.

Agora, o jovem está internado no hospital com estado grave e o pai está sendo procurado pela polícia.

Foto: Reprodução.

Fonte: Mceará.

Redação por Ana Flávia Oliveira.

Eric Barbosa

Eric Barbosa

Mestrado em Saúde Sociedade e Endemias na Amazônia na área de concentração de Epidemiologia de Agravos e Prevalentes na Amazônia pelo Instituto Leônidas e Maria Deane (ILMD/FIOCRUZ), Universidade Federal do Amazonas (UFAM) e Universidade Federal do Pará (UFPA) (2013). Tem experiência em pesquisa na área de Epidemiologia, Saúde Coletiva com ênfase em Saúde Pública, Avaliação de Serviço em Saúde e Saúde Baseada em Evidências, desenvolvendo estudos nos temas: Tuberculose, Resistência aos fármacos, Tuberculose Multirresistente, Coinfecção TB/HIV.

Entre em contato

Para nós do Portal Pontual, sua opinião vale muito!

Publicidade