Policial & Dia a Dia

Policial | Mãe que ‘deu’ filha de 13 anos para manter relacionamento, participava ativamente de estupros.

Manaus | 21 de novembro de 2019 (Quinta-feira)

A mãe de uma criança de 13 anos foi presa suspeita de permitir que a filha fosse vítima de estupros praticados pelo padrasto. O caso foi descoberto no interior do Amazonas, no município de Maués, na última terça-feira. A menina teria sido abusada durante cinco anos, e até foi obrigada a tatuar o nome do suspeito no braço.

A menor relatou ao Conselho Tutelar da cidade que era violentada desde os oito anos de idade, e que todos os crimes eram realizados com o consentimento da própria mãe, que foi capaz de entregar a menina ao padrasto para que ele aceitasse reatar o relacionamento.

“Ela conta que a mãe teve um outro relacionamento sem o padrasto saber. Quando ela pediu pra voltar, ele perguntou o que “ganharia com isso”, ela disse que “qualquer coisa”. Então, ele pediu a criança. Na época, ela tinha oito anos. Na primeira vez que ele foi cometer o abuso, a mãe a segurou pelos braços e ajudou a tampar a boca dela”, disse o conselheiro tutelar Vanderval Moreira.

Segundo informações obtidas através de investigações da PM, e com base no depoimento da menina, a mãe estava presente em todas as vezes que o padrasto cometia os estupros, e ainda participava ajudando a segurar a jovem.

Além da vítima de 13 anos, o conselho tutelar resgatou duas crianças de 1 e 4 anos, que também eram filhos da mãe criminosa. As crianças agora estão sendo acompanhadas por profissionais do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), e também passarão por exames.

Outra filha da mulher, de 11 anos, que mora em Manaus também pode ser submetida a exames, caso a família queira, afirma o Conselho Tutelar. Segunda a PM, a menina de 11 anos, já estaria na mira do casal como a próxima possível vítima.

A mulher de 33 anos foi indiciada por estupro de vulnerável por ter omitido o crime, e não ter acionado a polícia, ao tomar conhecimento dos abusos. Um Inquérito Policial foi instaurado para apurar se os outros dois filhos do casal também eram vítimas de abusos sexuais.

O padrasto da garota ainda não foi localizado, mas está sendo procurado incessantemente pela polícia. O homem de 35 anos tem 30 dias para se apresentar em qualquer delegacia do Estado do Amazonas, e caso não se apresente neste período de um mês, um mandado de prisão será expedido em seu nome.

Fonte: G1 Amazonas.

Imagem: Divulgação.

Redação por Yasmim Araújo.

Eric Barbosa

Eric Barbosa

Mestrado em Saúde Sociedade e Endemias na Amazônia na área de concentração de Epidemiologia de Agravos e Prevalentes na Amazônia pelo Instituto Leônidas e Maria Deane (ILMD/FIOCRUZ), Universidade Federal do Amazonas (UFAM) e Universidade Federal do Pará (UFPA) (2013). Tem experiência em pesquisa na área de Epidemiologia, Saúde Coletiva com ênfase em Saúde Pública, Avaliação de Serviço em Saúde e Saúde Baseada em Evidências, desenvolvendo estudos nos temas: Tuberculose, Resistência aos fármacos, Tuberculose Multirresistente, Coinfecção TB/HIV.

Entre em contato

Para nós do Portal Pontual, sua opinião vale muito!

Publicidade