quarta-feira, julho 17, 2024
HomeSem categoriaDoença é considerado a primeira causa de morte (7%) por doença entre...

Doença é considerado a primeira causa de morte (7%) por doença entre crianças e adolescentes de 1 a 19 anos

Publicado em

Artigo Relacionado

RR: ALE vai gastar R$ 2,3 milhões com compra de combustível em posto de político investigado pela PF por desvio milionário

Roraima - Sob a gestão do presidente Soldado Sampaio (Republicanos), a Assembleia Legislativa de...

Fonte: Acritica

Kelly Melo 

Manaus

Manchas roxas pelo corpo, náuseas, vômitos, fraqueza repentina, febre prolongada e sangramentos podem ser um alerta para uma das doenças que mais matam crianças e adolescentes no País: o câncer infantojuvenil. Ele é considerado a primeira causa de morte (7%) por doença entre crianças e adolescentes de  1 a 19 anos. As leucemias, tumores no sistema nervoso central e os linfomas são os que mais frequentes nessa faixa etária.

A estimativa do Instituto Nacional do Câncer (Inca) aponta que cerca de 12.600 casos novos de câncer em crianças e adolescentes devem ocorrer no Brasil, em 2016 e em 2017. As regiões Sudeste e Nordeste apresentarão os maiores números de casos novos, 6.050 e 2.750, respectivamente, seguidas pelas regiões Sul (1.320), Centro-Oeste (1.270) e Norte (1.210).

Por isso,  para conscientizar sobre os sinais, os sintomas e alertar sobre a importância do diagnóstico precoce, hoje em todo Brasil é comemorado o dia Nacional de Combate ao câncer infantojuvenil.

Preocupados com essa estimativa, a diretora do Grupo de Apoio à Crianças com Câncer no Amazonas (Gacc-AM), Joice Loureiro, destacou a necessidade de se divulgar cada vez mais ações voltadas ao combate da doença, uma vez que o índice de cura chega a mais de 70% dos casos. “Esse dia é importante para lembrarmos que o câncer tem cura, se diagnosticado o mais breve possível.  Em setembro, quando comemoramos o Setembro Dourado (alusivo ao câncer infantojuvenil) realizamos diversas atividades para divulgar o que é a doença e como combatê-la e isso não pode ser diferente, nesse momento”, explicou ela.

O Gacc é uma instituição sem fins lucrativos que atua como casa de passagem para pacientes que vêm principalmente do interior do estado e até do exterior, como de países como a Venezuela e a Guiana Inglesa. Atualmente, o grupo possui mais de 650 crianças cadastradas que ficam acolhidas no espaço o tempo necessário para realizar o tratamento contra o câncer.

Por mês, a instituição chega a realizar mais de 3,3 mil atendimentos e auxiliar o paciente não só na moradia temporária, mas também com o transporte para o hospital, alimentação e até na assistência social. “Hoje o Gacc possui três assistentes sociais, duas nutricionistas e duas psicólogas. Além disso, também mantemos duas oncologistas para acompanhar os nossos pacientes”, explicou  a diretora assistencial.

Tratamento precoce
De acordo com especialistas, o progresso no tratamento do câncer na infância e na adolescência foi extremamente significativo nos últimos anos. Hoje, aproximadamente 70% das crianças e adolescentes acometidos de câncer podem ser curados, se diagnosticados precocemente e tratados em centros especializados e a maioria deles terá boa qualidade de vida após o tratamento adequado.

A médica hematologista da Fundação Hospitalar de Hematologia e Hemoterapia do Amazonas (FHemoam), Cinthia Alburqueque, destacou que embora as leucemias sejam mais frequentes na infância e adolescência, a doença pode ser revertida sem a necessidade de transplante. “A porcentagem de cura é alta se o diagnóstico for feito o mais cedo possível e a pessoa seguir o tratamento adequadamente. O acompanhamento dura cerca de três anos e por mais 10, o paciente faz o controle da doença e poderá ter uma vida normal”, afirmou.

Cinthia Albuquerque –  Hematologista
Essa neoplasia (leucemia) é a mais comum na infância, principalmente entre 1 e 9 anos. Geralmente ela ocorre de forma aguda, mas não existe uma causa definida para o desenvolvimento da doença. O importante é que com o tratamento adequado, o paciente consegue controlar o câncer e muitas vezes sem a necessidade de realizar um transplante. Ou seja, as chances de cura são altas. Para manter a qualidade de vida, a orientação para o paciente é ter uma boa alimentação, comer alimentos bem cozidos, evitar conservantes, locais abertos e aglomeração de pessoas para diminuir os riscos de contaminação.

Últimos Artigos

Com apoio do Governo do Amazonas, incubadora de empresas fortalece empreendedorismo de base tecnológica

No interior do Amazonas, especificamente no município de Itacoatiara (distante 176 quilômetros de Manaus),...

Casa das Artes: Exposições celebram a diversidade cultural e artística

Nesta sexta-feira (12/07), às 18h30, a Casa das Artes, localizada na rua José Clemente,...

Ibama e Funai renovam parceria de atuação das Brigadas Federais em Terras Indígenas

O Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), juntamente com...

Seminário na UEA debate foco em soluções tecnológicas para o mercado de defesa

Com a missão de proporcionar a criação de novas ideias e perspectivas, oferecendo um...

Eric Lima

Criador do Portal Pontual

Mestrado em Saúde, Sociedade e Endemias na área de concentração de Epidemiologia de Agravos e Prevalentes na Amazônia pelo instituto Leônidas e Maria Deane (ILMD/FIOCRUZ), Universidade Federal do Amazonas (UFAM) e Universidade Federal do Pará (UFPA - 2013). Tem experiência em pesquisa na área de Epidemiologia, Saúde Coletiva com ênfase em Saúde Pública, Avaliação de Serviço em Saúde e Saúde Baseada em Evidências, desenvolvendo estudos nos temas: Tuberculose, Resistência aos fármacos, Tuberculose Multirresistente, Coinfecção TB/HIV.

Mais artigos como este

Com apoio do Governo do Amazonas, incubadora de empresas fortalece empreendedorismo de base tecnológica

No interior do Amazonas, especificamente no município de Itacoatiara (distante 176 quilômetros de Manaus),...

Casa das Artes: Exposições celebram a diversidade cultural e artística

Nesta sexta-feira (12/07), às 18h30, a Casa das Artes, localizada na rua José Clemente,...

Ibama e Funai renovam parceria de atuação das Brigadas Federais em Terras Indígenas

O Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), juntamente com...