domingo, março 3, 2024
HomeSem categoriaSaúde | Ataques de morcegos em Barcelos é 4 vezes maior que...

Saúde | Ataques de morcegos em Barcelos é 4 vezes maior que em todo o Amazonas

Publicado em

spot_img

Artigo Relacionado

RR: ALE vai gastar R$ 2,3 milhões com compra de combustível em posto de político investigado pela PF por desvio milionário

Roraima - Sob a gestão do presidente Soldado Sampaio (Republicanos), a Assembleia Legislativa de...

Manaus | Terça-feira


Aproximadamente 270 das 682 pessoas que moram nas nove comunidades do rio Unini, em Barcelos (a 399 quilômetros de Manaus), informaram que foram agredidas por morcegos nos últimos 12 meses, o que corresponde a 39% da população local. Dois irmãos tiveram morte confirmada por raiva humana, no local.

O número de casos de ataques é quatro vezes maior que o registrado pela Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM) em todo o Amazonas em 2017, de janeiro até agora. A instituição informou que, de janeiro a novembro, recebeu 63 notificações de casos de humanos atacados por morcegos em todos os municípios do Estado.

Barcelos não havia notificado nenhum caso à FVS. O quadro revela outro motivo de preocupação, também do Ministério da Saúde: a questão cultural, que reflete na subnotificação dos casos.

De acordo com o Ministério da Saúde, toda agressão por morcegos hematófagos (que se alimentam de sangue) em humanos, se não ocorre de maneira acidental (como durante a manipulação indevida), deve ter uma causa ambiental associada, já que o ser humano não faz parte da cadeia alimentar desses animais. “Assim, deve-se sempre trabalhar junto à população no sentido de alertar que agressões por morcegos hematófagos não devem ser tratadas como algo comum ou corriqueiro”, alerta o MS, em nota.

Medicação deve ser imediata

O uso de soro e vacina antirrábicos, indicado aos pacientes com risco de desenvolver raiva humana por mordedura de animais domésticos ou silvestres, é altamente eficaz e impende o desenvolvimento da infecção se administrado em tempo hábil, garantiu o infectologista Antônio Magela, da Fundação de Medicina Tropical (FMT). “Todas as pessoas agredidas por animais que fazem parte da cadeia da raiva têm que ser vacinadas imediatamente ou de preferência nos primeiros dez dias. Na medida em que os dias passam, o fator de proteção vai diminuindo. Isso é um desafio para as pessoas que vivem em áreas remotas”.

 

Últimos Artigos

Artista parintinense concorre a prêmio nacional em exposição virtual

A artista visual parintinense Dayane Cruz foi uma das selecionadas para participar da exposição...

Egressa da UEA conquista residência no hospital Sírio- Libanês

A egressa do curso de Enfermagem da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Amanda...

Capoeiristas se reúnem para promover e definir o Plano de Salvaguarda de Capoeira no estado

A construção do plano de salvaguarda da capoeira no Amazonas é a proposta do...

Google anuncia abertura de centro de engenharia no Brasil

O Google, o Governo de São Paulo e o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT),...

Eric Lima

Criador do Portal Pontual

Mestrado em Saúde, Sociedade e Endemias na área de concentração de Epidemiologia de Agravos e Prevalentes na Amazônia pelo instituto Leônidas e Maria Deane (ILMD/FIOCRUZ), Universidade Federal do Amazonas (UFAM) e Universidade Federal do Pará (UFPA - 2013). Tem experiência em pesquisa na área de Epidemiologia, Saúde Coletiva com ênfase em Saúde Pública, Avaliação de Serviço em Saúde e Saúde Baseada em Evidências, desenvolvendo estudos nos temas: Tuberculose, Resistência aos fármacos, Tuberculose Multirresistente, Coinfecção TB/HIV.

Mais artigos como este

Artista parintinense concorre a prêmio nacional em exposição virtual

A artista visual parintinense Dayane Cruz foi uma das selecionadas para participar da exposição...

Egressa da UEA conquista residência no hospital Sírio- Libanês

A egressa do curso de Enfermagem da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Amanda...

Capoeiristas se reúnem para promover e definir o Plano de Salvaguarda de Capoeira no estado

A construção do plano de salvaguarda da capoeira no Amazonas é a proposta do...