domingo, março 3, 2024
HomeSem categoriaManaus | Interação com botos ajuda a tratar leucemia e deficiências

Manaus | Interação com botos ajuda a tratar leucemia e deficiências

Publicado em

spot_img

Artigo Relacionado

RR: ALE vai gastar R$ 2,3 milhões com compra de combustível em posto de político investigado pela PF por desvio milionário

Roraima - Sob a gestão do presidente Soldado Sampaio (Republicanos), a Assembleia Legislativa de...

Manaus | Terça-feira

A bototerapia, desenvolvida pelo fisioterapeuta Igor Simões Andrade, é realizada gratuitamente para o tratamento terapêutico de crianças e jovens deficientes que não têm condições de pagar pelo procedimento. As crianças com deficiência auditivas e visuais, problemas motores, síndrome de Down e até mesmo leucemia, são levadas por ele até o Lago do Pato, onde os botos vivem em liberdade para realização do tratamento.

Durante os 12 anos de trabalho do fisioterapeuta, que teve início em 2005, cerca de 200 crianças já foram beneficiadas. “É um trabalho para crianças que não podem pagar, mas os custos existem e eu tenho assumido ao longo dos anos. Levo cinco crianças por mês. É um projeto social e filantrópico”, disse Igor.

Após estudar veterinária e se dedicar por anos à pesquisa, o fisioterapeuta Igor Simões firmou sua tese sobre o efeito fisioterapêutico nos humanos de nadar com os botos, mas depois, foi comprovando que sua aplicação se estendia também ao campo neurológico, ao oncológico e ao psicológico, pois o boto-rosa possui no cérebro um sistema de ultra-sons que o transforma em um complemento natural para atenuar da leucemia à depressão.

Porém, o fisioterapeuta alerta que a bototerapia não substitui os tratamentos tradicionais, mas atua como uma terapia complementar. A técnica utilizada por Igor trabalha com a manipulação de tendões, músculos e outras partes do corpo.

As crianças que realizam a terapia já são atendidas em instituições de saúde como o Hemoam, por exemplo. Lá os médicos selecionam os pequenos que mais precisam de tratamento. “Já fui procurado por inúmeros veículos de comunicação até mesmo internacionais, mas nunca conseguimos apoio financeiro para o projeto. Hoje consigo atender uma vez ao mês e levo cinco crianças. Os gastos mínimos por viagem são de R$ 800, com os quais eu tenho arcado sozinho ao longo dos anos”, diz.

“Se algum interessado doar a quantia de R$ 800, são mais cinco crianças que podem ser beneficiadas. Fazemos fotos no local para recordação, além de perceber a gratidão e alegria estampada no rosto das crianças”, explicou Simões.

Contato para doações podem ser feitos por meio do número (92) 991426764 e do e-mail vermelhoigor@gmail.com. Mais informações sobre a técnica estão disponíveis no site de Igor Simões aqui.

Redação | Gabrielly Gentil

Últimos Artigos

Artista parintinense concorre a prêmio nacional em exposição virtual

A artista visual parintinense Dayane Cruz foi uma das selecionadas para participar da exposição...

Egressa da UEA conquista residência no hospital Sírio- Libanês

A egressa do curso de Enfermagem da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Amanda...

Capoeiristas se reúnem para promover e definir o Plano de Salvaguarda de Capoeira no estado

A construção do plano de salvaguarda da capoeira no Amazonas é a proposta do...

Google anuncia abertura de centro de engenharia no Brasil

O Google, o Governo de São Paulo e o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT),...

Eric Lima

Criador do Portal Pontual

Mestrado em Saúde, Sociedade e Endemias na área de concentração de Epidemiologia de Agravos e Prevalentes na Amazônia pelo instituto Leônidas e Maria Deane (ILMD/FIOCRUZ), Universidade Federal do Amazonas (UFAM) e Universidade Federal do Pará (UFPA - 2013). Tem experiência em pesquisa na área de Epidemiologia, Saúde Coletiva com ênfase em Saúde Pública, Avaliação de Serviço em Saúde e Saúde Baseada em Evidências, desenvolvendo estudos nos temas: Tuberculose, Resistência aos fármacos, Tuberculose Multirresistente, Coinfecção TB/HIV.

Mais artigos como este

Artista parintinense concorre a prêmio nacional em exposição virtual

A artista visual parintinense Dayane Cruz foi uma das selecionadas para participar da exposição...

Egressa da UEA conquista residência no hospital Sírio- Libanês

A egressa do curso de Enfermagem da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Amanda...

Capoeiristas se reúnem para promover e definir o Plano de Salvaguarda de Capoeira no estado

A construção do plano de salvaguarda da capoeira no Amazonas é a proposta do...